Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 17 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

Exportações caem 59% em relação a 2009

24 Out 2009 - 05h48Por Conjuntura

"Estamos num sinal de alerta amarelo no que se refere às exportações". É isso o que afirma o delegado adjunto da Receita Federal em Ponta Grossa/PR, Gustavo Horn, ao observar os dados mais recentes da balança comercial na região. Comparado a agosto de 2009, as exportações tiveram redução de 36%, uma diferença de US$48,7 milhões.

Na comparação com o mês de setembro de 2008, a queda foi ainda maior: de 59%. Foram US$211,3 milhões exportados em setembro do ano passado, contra US$87,3 milhões em setembro deste ano. É a segunda pior exportação de 2009, ficando atrás apenas de fevereiro, quando foram exportados US$ 74,2 milhões.

Os principais itens que motivaram essa diminuição foram os grãos, gordura, óleos e ceras animais e vegetais, e resíduos das indústrias alimentares, e alimentos para animais. Sendo que os grãos tiveram impacto considerável nos números de setembro.

Os dados se referem a uma área de 62 municípios, que inclui os Campos Gerais. O que significa que a queda nos itens destacados não está, necessariamente, atrelada ao prejuízo de empresas de Ponta Grossa.

A queda também pode ter relação com a oscilação do dólar. "Uma possibilidade é que os produtores estejam segurando o produto para um venda futura, ou vendendo agora e guardando dinheiro no exterior, para depois trazer para o país quando o valor do dólar melhorar, caso isso aconteça", supõe Horn.

Mas o período se mostra bom para compras no exterior, e muitas empresas podem aproveitar o período para antecipar compra de maquinário, ou investir e ajuste e atualização de equipamentos.

Já as importações tiveram aumento. Foram US$16,2 milhões em importações em 2008, contra U$17,9 milhões em 2009. "Bastante importação não é, necessariamente, algo ruim. Em nossa região nós ainda temos um saldo positivo.

Tivemos uma exportação ruim. Mas, mesmo assim, ela ainda corresponde a um valor bem maior que o da exportação", explica Gustavo Horn.

Vale destacar que as exportações se mantiveram estáveis, ou ainda um pouco superiores, no que se refere ao número de operações realizadas. O que significa que o volume de negócios se mantém equilibrado.

 

Leia Também

TEMPORAL - VIDEO
Forte chuva derruba árvores e deixa 23 mil pessoas sem energia
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 175 novos óbitos, totalizando 620.971
TRAGÉDIA
Deslizamento de terra destroi casarão histórico em Ouro Preto MG
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai, mãe e três filhas morrem em capotamento de caminhão
BIG BROTHER
Saiba quem foram os ex-BBBs que já morreram; 3 estiveram no BBB9
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil tem 87,4 mil casos e 133 mortes em 24 horas
HOMICIDIO EM SÉRIES
Bandido que comia olhos, orelhas e bebia sangue de vítimas é preso
COVID NO BRASIL
Brasil tem em 24 horas, mais 70.765 novos casos de covid-19
FAMILIA GRANDE
Mãe dá à luz quíntuplos em maternidade de São Paulo
joao 5 39 examinais as escrituras 2_3 LIÇÕES DA BIBLIA
Por meio Dele Deus fez o Universo