Menu
SADER_FULL
quarta, 21 de abril de 2021
Busca
Brasil

Explosões matam 42 e ferem 140 em Bagdá

30 Set 2004 - 08h14
Rebeldes iraquianos detonaram nesta manhã em Bagdá [capital iraquiana] três carros-bomba perto de um comboio de militares dos Estados Unidos, causando a morte, até o momento, de 35 pessoas [muitas delas crianças]. Outras 140 pessoas ficaram feridas, segundo fontes médicas e do governo.

A aparente ação terrorista coordenada ocorreu horas depois de um suicida ter causado a morte de dois policias iraquianos e um oficial dos EUA, quando explodiu o carro-bomba em que estava nas proximidades de um posto de controle do Exército dos EUA, na região oeste da capital.

No norte de Bagdá, a explosão de um outro carro-bomba matou quatro pessoas.

A instabilidade aumenta no Iraque a poucas semanas da eleição presidencial nos EUA, em 2 de novembro.

De acordo com fontes oficiais, ainda não é possível dizer quantos civis e militares [iraquianos e da coalizão liderada pelos EUA] estão entre os mortos.

Oficiais do hospital Yarmouk, em Bagdá, disseram quer o local foi "inundado" por corpos e confirmou a morte de 42 pessoas. Os mesmos oficiais confirmaram haver cerca de 140 feridos --entre eles muitas crianças feridas por estilhaços.

Ataque aéreo

Nesta madrugada, o Exército americano atacou a cidade de Fallujah, a 50
km de Bagdá. Segundo agências internacionais, ao menos três pessoas morreram, mas o total de vítimas ainda é indefinido. Entre as vítimas, segundo testemunhas, estariam duas e uma criança. Outras oito pessoas teriam ficado feridas.

O alvo do ataque aéreo dos EUA era uma casa na região nordeste de Fallujah, suspeita de abrigar um grupo seguidor do terrorista jornadiano Abu Musab al Zarqawi [acusado de manter laços com a rede terrorista Al Qaeda, de Osama bin Laden]. Duas casas teriam sido destruídas e outras quatro sofreram danos graves.

Os ataques aéreos contra Fallujah são quase diários e, segundo o Exército americano, têm o objetivo de atingir os esconderijos do grupo de Al Zarqawi, o inimigo número um dos Estados Unidos no Iraque.

Seqüestro

Um grupo terrorista iraquiano anunciou, nesta quinta-feira, pela rede de TV do Qatar, Al Jazira, o seqüestro de dez pessoas que trabalham em uma fabricante de eletrônicos, incluindo duas indonésias. A TV mostrou um vídeo que seria do grupo que auto-intitulado Exército Islâmico no Iraque, a liderança do Ocidente", mostrando três homens capturados.

Segundo os terroristas, há também seis iraquianos e dois libaneses, mas o grupo, por enquanto, não fez nenhuma exigência.

Segundo a Reuters, não foi possível saber se o grupo é uma divisão do Exército Islâmico no Iraque, que também seqüestrou dois jornalistas franceses.
 
 
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRUTALIDADE
Adolescente queimado por negar sexo com homens morre em hospital
VACINA RUSSA
Governador diz que consórcio vai adquirir 28 milhões da vacina Sputnik V
LUTO NA SAÚDE
Dias após perder os pais, médica de 36 anos morre de Covid-19
VITIMA DA COVID 19
Vídeo: enfermeiro que receitava cloroquina se passando por médico morre de Covid-19
OS AMORES DO REI
Roberto Carlos teve três casamentos, paixões secretas e perdas em seus 80 anos
JUVENTUDE EM ALERTA
Covid: Variante acelera intubação de jovens e SP orienta procurar ajuda no 1º dia de sintomas
ATAQUE CANINO
Pit bull mata criança de 2 anos e deixa o irmão dela ferido
VIDEO CAPIVARA NA IGREJA
Capivara invade igreja: 'acho que ela veio rezar conosco', brinca Padre
BEBEDEIRA
Idoso conhece mulher, leva para casa é atacado a facadas
ROUBO DE CARGA
Três mil pessoas roubam carga de carne após carreta tombar e provocam novo acidente