Menu
SADER_FULL
segunda, 21 de junho de 2021
Busca
Brasil

Exame comprova que sangue usado em investigações é do casal Nardoni

9 Dez 2009 - 16h01Por Folha Online

O exame de DNA feito a partir da nova amostra de material genético de Alexandre Nardoni e de Anna Carolina Jatobá --acusados de matar a filha dele, Isabella Nardoni, 5,-- comprovou que o sangue armazenado pelo IC (Instituto de Criminalística) é, de fato, do casal. O resultado foi confirmado nesta quarta-feira pelo Ministério Público de São Paulo.

O exame foi realizado a pedido da defesa dos acusados, que argumentava que o sangue armazenado no IC --e que foi utilizado para gerar grande parte das provas durante as investigações-- não era do casal.

"Todas as provas da acusação foram geradas com base nesse material [o sangue do casal]. Mas eu tenho um documento assinado pelos dois [Alexandre e Anna Carolina] afirmando que não foi retirado sangue na época", afirmou o advogado Roberto Podval no mês passado. A Folha Online, entretanto, ainda não conseguiu localizar o advogado nesta quarta-feira para comentar os resultados.

O promotor Francisco Cembranelli informou, na ocasião da coleta do novo material genético, que o resultado não muda o andamento do processo e a contraprova não deverá ser usada pela acusação. "Essa é uma tentativa da defesa de encontrar alguma falha que desqualifique o trabalho da perícia e da acusação", afirmou.

O material genético de Nardoni e Jatobá foi coletado por peritos do IML (Instituto Médico Legal), acompanhados da defesa e da Promotoria, nos presídios feminino e masculino de Tremembé (a 147 km de São Paulo), onde eles estão presos, no início de novembro.

Apesar de ter aceitado a realização do exame genético, o juiz Maurício Fossen determinou que o material coletado --mucosa da parte interna da boca, fio de cabelo ou outro material compatível-- fosse examinado pelo IC, e não por peritos apontados pela defesa dos Nardoni, como pedia a defesa segundo o Ministério Público.

Crime

A menina Isabella morreu no dia 29 de março de 2008, quando foi jogada do sexto andar do prédio onde moravam seu pai e sua madrasta, na zona norte de São Paulo. O casal foi preso em maio daquele ano e permanece na prisão desde então.

Os desembargadores da 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo decidiram que o casal deve ser levado a júri popular pelo crime. O julgamento ainda não tem data definida, mas a expectativa da Justiça é que ocorra em 2010.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Policial
Criança de 6 anos sofre trauma de crânio após cair de atração no Beto Carrero World
DOSE ÚNICA
Avião com 1,5 milhão de doses da Janssen chega amanhã, diz ministro
REAÇÃO CERTEIRA
Mulher flagra filha sofrendo estupro e esfaqueia pedófilo
VIOLENCIA DOMESTICA
Menina de 12 anos furta bisavô e leva 10 chibatadas da mãe por ordem do CV
MILIONÁRIO
Aposta única fatura prêmio de R$ 7 milhões da Mega-Sena
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa paga hoje 3ª parcela do auxílio emergencial para nascidos em março
LUTO NA MÚSICA
Cantora gospel que defendia tratamento precoce morre de Covid-19 após ter os pulmões comprometidos
VIDEO
Cliente carrega mangueira sem perceber e bomba pega fogo em posto de combustível de Foz do Iguaçu
AÇÕES DO GOVERNO MS
Reinaldo Azambuja propõe projeto com Itaipu para combater assoreamento nos rios Iguatemi e Amambai
COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América