Menu
SADER_FULL
quinta, 9 de julho de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Ex-big brother Buba deixa a cadeia após 94 dias

30 Jul 2004 - 17h21
O empresário Edilson Buba, ex-participante do Big Brother Brasil 4, foi solto por volta do meio-dia desta sexta-feira após passar 94 dias preso, sob acusação de tráfico de drogas. Na quinta-feira, a promotora Márcia Isabele Graf Beninca manifestou-se pelo relaxamento da prisão, alegando que as provas ainda não são conclusivas. Mais diligências foram solicitadas pelo Ministério Público.

Buba foi preso no dia 26 de abril, no aeroporto Afonso Pena, em Curitiba, quando retirava uma bolsa do guarda-volumes, onde estavam 18 comprimidos de ecstasy e 18 gramas de maconha. O ex-big brother alega que a droga era para uso próprio. Recebido por vários parentes ao sair da cadeia, ele chegou a distribuir autógrafos. Ele falou pouco com os jornalistas, dizendo que seria marcada uma entrevista coletiva. "Não é o momento para falar para todo mundo a respeito de tudo o que aconteceu. Preciso ir para casa ver meus pais, meus amigos", disse. Ele continua respondendo ao processo em liberdade.

 

Agência Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

SUSPEITOS COVID-19
Veja autoridades que se reuniram com Bolsonaro nos últimos dias, de acordo com a agenda oficial
ABSURDO
Indígena com Covid-19 sofre aborto espontâneo e recebe feto em garrafa de soro
VITIMA DA COVID 19
Após ficar 3 dias a espera de UTI Cacique xavante líder das causas indígenas morre com Covid-19
AUXILIO EMERGENCIAL
Caixa libera saques e transferências dos aprovados no terceiro lote nascidos em fevereiro
URGENTE - PRESIDENTE COM COVID-19
URGENTE: Bolsonaro testa positivo para coronavírus
PRESIDENTE NA LINHA
Bolsonaro está com sintomas de covid-19 e aguarda resultado de exame
CICLONE BOMBA
Efeitos do Ciclone: mais de 12 mil residências ainda estão sem energia elétrica
LIVE
Mulher de Porchat não foi a única: veja outros casos de nudez em lives
ECONOMIA
Nova gasolina a partir de agosto; combustível será mais caro, mas deixará veículos mais econômicos
SOS EDUCAÇÃO
Sem computador e sem dinheiro, alunos de baixa renda desistem do Enem