Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 19 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

EUA rejeitam disputa comercial, mas Brasil mantém retaliação

10 Mar 2010 - 05h15Por Folha Online

O secretário de Comércio dos Estados Unidos, Gary Locke, disse nesta terça-feira que não interessa ao seu país entrar em uma guerra de comércio com o Brasil, segundo informou o ministro brasileiro Miguel Jorge (Desenvolvimento).

Jorge se reuniu com Locke na manhã de hoje e, mais tarde, os dois participaram de almoço com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) e com empresários dos dois países.

De acordo com o ministro, Locke não trouxe nenhuma proposta de negociação em relação à retaliação que deverá ser aplicada pelo Brasil aos EUA por conta dos subsídios norte-americanos ao algodão. Segundo o ministro brasileiro, a visita do secretário já estava marcada e ele não é o responsável por esse tipo de negociação.

Apesar da falta de propostas, Jorge respondeu ao colega norte-americano que o Brasil também não quer uma guerra comercial.

"Também não interessa ao Brasil, não interessa aos dois países. Realmente o caminho é a negociação. O que fazemos é negociar e estamos prontos para negociar na hora em que formos chamados", completou.

O ministro disse ainda que o Brasil não vai voltar atrás na decisão de retaliar sem uma proposta efetiva dos EUA. Ontem, o governo publicou uma lista com produtos cuja importação será sobretaxada a partir de 7 de abril caso os dois países não cheguem a acordo.

"Você compensa prejuízos pagando prejuízos, e não com apelo. Nós não podemos abrir mão de uma taxação porque os EUA foram condenados pela OMC [Organização Mundial do Comércio]. Nós estamos aplicando um direito, absolutamente correto", afirmou.

Preços

Jorge afastou a possibilidade de aumento de preços por conta da taxação. Segundo ele, não haverá reflexo no preço do pãozinho a elevação do imposto sobre o trigo porque os EUA são pequenos fornecedores do produto para o Brasil.

"É pura e exclusivamente uma especulação em cima de uma medida que deveria ser absolutamente inócua em relação ao preço. Como também o algodão, há outros mercados que podem fornecer algodão para o Brasil, como China e Índia. Não há impacto de preços", completou.

Leia Também

BAIXA RENDA
Auxílio Gás: governo libera o pagamento no valor de R$ 52
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil tem um aumento e registra 351 mortes em 24 horas
OMICRON
Brasil dobra contágio nas 24h e registra 74,1 mil novos casos de covid-19 e 121 mortes
LIÇÕES DA BIBLIA
Carne e Sangue como nós
ABUSO SEXUAL
Meninas escutam mãe contando de abuso sexual e fazem relato chocante sobre tio-avô
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 24.934 novos casos de Covid-19
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Jovem morre após ser atingido por avião agrícola pilotado pelo pai
TEMPORAL - VIDEO
Forte chuva derruba árvores e deixa 23 mil pessoas sem energia
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 175 novos óbitos, totalizando 620.971
TRAGÉDIA
Deslizamento de terra destroi casarão histórico em Ouro Preto MG