Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 10 de julho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Estudo diz que cafeína agrava diabete

26 Jul 2004 - 17h41
A cafeína pode interferir na capacidade do corpo de administrar o açúcar do sangue, agravando a diabete tipo 2, informaram hoje pesquisadores do Centro Médico da Universidade Duke, na Carolina do Norte, nos EUA.

A equipe que fez o estudo descobriu uma correlação importante entre o consumo de cafeína durante as refeições e a elevação de níveis de glicose e insulina em pessoas com diabete tipo 2.

A Associação Americana de Diabetes diz que pelo menos 90% dos 17 milhões de norte-americanos que têm diabete possuem o tipo 2, que é associada à obesidade e acontece quando o corpo não produz insulina suficiente ou quando as células ignoram a insulina, que é necessária para transformar os alimentos em energia.

As descobertas são tão significativas que os pesquisadores recomendam que os portadores de diabete pensem em reduzir ou eliminar a cafeína de suas dietas.

"Numa pessoa saudável, a glicose é metabolizada mais ou menos uma hora depois de comer. Os diabéticos não conseguem metabolizar a glicose de modo tão eficiente", disse James Lane, professor de psiquiatria que comandou a pesquisa. "Parece que os diabéticos que consomem cafeína são mais propensos a ter dificuldades em regular seus níveis de insulina e glicose do que os que não tomam cafeína."

A pesquisa foi publicada na revista Diabetes Care. Lane e seus colegas estudaram 14 consumidores regulares de café que sofrem de diabete tipo 2.

Os cientistas submeteram os voluntários a uma dieta controlada. Eles tomaram seus remédios, tiveram o sangue examinado e depois ingeriram cápsulas de cafeína. Depois disso, os pesquisadores tiraram mais sangue, e mais uma vez após dar aos voluntários um suplemento alimentar líquido.

A cafeína teve pouco efeito sobre os níveis de glicose e insulina quando os voluntários não haviam comido. Mas, depois da refeição líquida, os que tomaram cafeína tiveram uma elevação de 21 por cento no nível de glicose e de 48 por cento no nível de insulina.

"O objetivo do tratamento clínico da diabete é manter o nível de glicose baixo", disse Lane num comunicado. "Parece que a cafeína, por atrapalhar ainda mais o metabolismo das refeições, é algo que os diabéticos deviam pensar em evitar. Algumas pessoas já prestam atenção à dieta e se exercitam regularmente. Evitar a cafeína pode ser um outro modo de controlar melhor sua doença. Na verdade, é possível que ficar longe da cafeína possa trazer benefícios ainda maiores", acrescentou.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

VÍTIMAS DE COVID-19
Mãe de médico morre horas após o filho e dois dias após o pai, vítimas da covid
VÍTIMA DE COVID-19
Covid tira de cena um dos últimos montadores do carro brasileiro
CD TRIBUTO AO PADRE ZEZINHO
No ano em Padre Zezinho faz 79 anos, Manoel Caires lança seu primeiro CD 'Tributo ao Padre Zezinho'
PAGAMENTO DO AUXILIO
Confira o calendário para saque em dinheiro do auxílio emergencial
AUXILIO EMERGENCIAL
Governo vai liberar mais 1,5 milhão de auxílios. Saiba como reclamar se o seu for negado
NÚMEROS DA ÚLTIMAS 24H
Os números da covid-19 no Brasil, atualizados diariamente
RECUPERAÇÃO
Dinho Ouro Preto revela sequelas após covid-19, ele já teve gripe suína e dengue
SOS SAUDE
Em 24 horas, nove pessoas morrem em casa pela covid-19 sem atendimento médico
BORA PRA BONITO - MS???
Bonito (MS) irá operar com tarifa de baixa temporada até 18 de dezembro e descontos de até 60%
BONITO - MS - REABERTURA COM SEGURANÇA
Hotel Águas de Bonito te espera com toda segurança e responsabilidade, bora pra Bonito (MS)?