Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 24 de outubro de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Estudante da EJA da rede estadual é aprovada em vestibular

21 Nov 2006 - 14h30
Irma Celestina Marques Rios, moradora do bairro Universitário, na Capital, ingressará no próximo ano no curso de Serviço Social da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). A conquista da estudante, de 61 anos de idade, é motivo de orgulho para a escola estadual Elvira Mathias de Oliveira. Após 43 anos fora da sala de aula, Irma resolveu terminar o ensino fundamental e médio, através da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA).

“Eu parei na 6ª série, ou 6º grado, como era chamado na Argentina”, conta. Nascida no Rio Grande do Sul, mas criada desde pequena no país vizinho, Irma teve uma trajetória cheia de idas e vindas, até chegar em Campo Grande em 1967, grávida e recém-desquitada. Há 21 anos é moradora do Universitário e, desde sua chegada à Capital, procurou se aperfeiçoar profissionalmente, mesmo sem ter concluído a escolarização. “Meu primeiro emprego foi em uma farmácia aqui na cidade, era caixa. Já o último foi em uma maternidade, como supervisora hospitalar”.

A vontade de terminar os estudos foi motivada pelo retorno da filha aos bancos escolares. “Eu queria acompanhá-la, e daí acabei terminando mais rápido que ela”, observa. Irma se matriculou em 2005 na primeira turma da EJA de ensino médio da escola estadual Elvira Mathias de Oliveira. Acabou se adaptando muito bem ao ritmo das aulas, assim como no entrosamento com seus colegas de classe, mais novos. “Eu era a vais velha da escola, mas me considero uma mulher de 40, não de 60”. Ela conta que, mesmo com as limitações da idade, fazia questão de participar de todas as atividades, até mesmo nas aulas de Educação Física.

Além dela, outros três estudantes da escola, também da EJA, foram aprovados no vestibular. “Tem de mudar essa mentalidade de que a EJA é só para tirar o diploma de 2º grau. É sim uma oportunidade para que as pessoas possam concluir os estudos para entrar numa faculdade”, afirma a futura universitária. “Os maiores incentivadores foram os próprios professores, que conseguiram transmitir o conteúdo previsto na ementa da EJA, além de preparar-nos para as provas do vestibular”.

No ano que vem, Irma quer participar também do vestibular da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), concorrendo para uma das vagas do curso de Direito. “Também quero prestar um concurso e continuar estudando, só assim eu não vou envelhecer”.

Mãe de três filhos e avó de quatro netos, Irma se sente realizada por poder entrar numa universidade, e já pensa onde irá estagiar: no centro de saúde do bairro. “Gosto muito de ter o contato com as pessoas, ajudá-las no que for necessário”. Depois da graduação, só faltará mesmo um mestrado e doutorado para a estudante. “Já pensou eu com uma bolsa de mestrado, nossa... vai ser muito bom”.

EJA - A Educação de Jovens e Adultos (EJA) é uma modalidade de ensino que objetiva dar a oportunidade da escolarização nas etapas de ensino fundamental (em quatro anos) e médio (em dois anos). Para ingressar nessa modalidade, o aluno deverá ter 14 anos para a etapa do Ensino Fundamental e 17 anos para a etapa do Ensino Médio. Para outras informações ligue no telefone (67) 3318-2333.
 
 
APn

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Circuncidem seu coração
OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA