Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 16 de outubro de 2021
Busca
Brasil

"Estou absolutamente zen", diz Alckmin

9 Out 2006 - 16h12
O presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) negou nesta segunda-feira, um dia após o debate na TV Bandeirantes, que tenha elevado o tom na disputa com o presidente-candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Alckmin disse estar "absolutamente zen" e que dormiu com a consciência tranqüila. "Sempre defendi que houvesse o segundo turno, pois quem ganha com a campanha bem disputada é o eleitor. Agora, ele tem a compreensão, o contraditório e pode ver quem pode fazer mais pelo Brasil", afirmou.

O candidato afirmou que o presidente Lula desferiu uma "mentirada pelas costas" ao dizer que ele iria acabar com o Bolsa-Família e privatizar estatais como o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, a Petrobras e os Correios. "Lula fugiu do debate no primeiro turno e até agora não respondeu sobre a origem do dinheiro", insistiu Alckmin, referindo-se ao dinheiro apreendido com petistas pela Polícia Federal que seria utilizado para comprar o dossiê contra os tucanos. "Não é preciso torturar ninguém, é só perguntar para seus companheiros", disse o tucano, numa referência à declaração de Lula de que era Alckmin que gostava de fazer tortura.

Nesta manhã, Alckmin esteve reunido com o presidente nacional do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), e com o presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire (PE). No encontro, disse que o adversário foi infeliz ao comparar seu governo com o de FHC. "É um erro do meu adversário falar de Fernando Henrique. Ele tem que olhar para frente, olhar para o futuro. O importante, agora, é discutir as questões nacionais e a geração de empregos", disse, repetindo declaração do debate.

Alckmin respondeu carta-compromisso do PDT para um provável apoio do partido no segundo turno. "Aliança se faz sobre programa de governo, eu assumo compromisso com eles, sobretudo na questão do salário mínimo e na conservação dos direitos trabalhistas." A legenda ainda avalia um eventual apoio ao tucano.

O candidato viaja amanhã para Minas Gerais, onde faz campanha para reverter a menor porcentagem de votos no primeiro turno.

 

 

Terra Redação

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Ame o Senhor, seu Deus
BRASIL VERDE
Governadores avançam na criação de consórcio em defesa do desenvolvimento sustentável
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
LIÇÕES DA BÍBLIA
Outras imagens
LIÇÕES DA BÍBLIA
Seu povo especial
REVOLTANTE
Vanessa, de 18 anos, é atropelada e morre após reagir a assédio
LIÇÕES DA BÍBLIA
O livro da aliança
PAVOROSO
Acumulador de lixo transforma rua de cidade modelo em paraíso das ratazanas
JOGOS MORTAIS
Escola envia carta aos pais alertando sobre a série 'round 6'
NAUFRÁGIO
Barco naufraga e duas pessoas desaparecem; buscas continuam nesta segunda (11)