Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 27 de setembro de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Estiagem preocupa produtores de soja em Dourados

6 Jan 2011 - 07h46Por Globo Rural

A falta de chuva nos últimos dias 15 dias em algumas regiões de Dourados e o calor intenso, têm deixado vários produtores e técnicos da área agrícola bastante apreensivos. A soja está em fase de desenvolvimento do grão e a pouca umidade pode comprometer a qualidade da produção. Para os produtores isso seria uma frustração já que até agora não houve motivo para preocupação, pois o clima tem colaborado bastante com a safra atual. “Essa apreensão se justifica porque até há poucos dias tem chovido de uma forma que ajudou a desenvolver a lavoura. O que torna os produtores apreensivos, é que uma estiagem numa fase importante da soja, onde o grão está se desenvolvendo pode frustrar a qualidade da produção”, explica o presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos da Grande Dourados (Aeagran), Bruno Tomanizi.

Ele diz que em algumas áreas a chuva tem sido escassa, enquanto que em outras, chove com mais frequencia. “Nas áreas onde tem chovido pouco a apreensão é maior, já que muitos produtores planejam recuperar parte dos prejuízos das safras passadas nesta atual”, disse. A colheita da safra atual está prevista para começar nos primeiros dias de fevereiro, e se estende até começo de março. Nesta fase também muitos produtores que já colheram a soja começam a semear o milho segunda safra (safrinha). A data do zoneamento do milho está marcada para 10 de março.

PRODUÇÃO

A previsão feita pelos técnicos da área agrícola junto ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) é que Dourados deve colher na safra atual de soja 436.800 mil toneladas de grãos. Dourados manteve a área da safra 2009/2010, que foi de 140 mil hectares. O rendimento médio previsto é de 3.120 quilos por hectares. O cenário de incertezas quanto à rentabilidade da produção de soja, levou muitos produtores agirem com cautela no inicio desta safra. “No entanto, o clima colaborou bastante nesta safra e caso continue como foi desde o inicio, todas as previsões devem ser confirmadas”, destacou Bruno Tomazini.

OUTRO CENÁRIO

O fator incerteza diminuiu conforme o clima e o preço do grão começaram a contribuir nesta safra de verão. Tomazini lembra que o preço atual da saca da soja, de 60 quilos, em torno de R$ 44,00, tem agradado a classe produtiva, já que nos anos anteriores pagava-se até menos da metade deste valor. A expectativa é que o preço pago prevaleça até a fase da entrega a soja.

Para não correr riscos, muitos produtores já negociaram a atual safra, já que o clima e o preço deram bons sinais até agora. O agricultor César Dierings já comercializou 25% da produção, que deve ser colhida em fevereiro do ano que vem. “Você nunca vai acertar o maior preço. Também não pode correr o risco de pegar o pior preço. Então, tem que vender acompanhando o mercado, vendendo devagar para tentar fazer uma boa média”, justificou.

Em Mato Grosso do Sul mais de 30% da área plantada de soja já foi negociada com os contratos futuros. Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Estado deve produzir nesta safra quase 5,2 milhões de toneladas de soja. Em outubro, a soja teve uma valorização de 15% na Bolsa de Chicago.

Leia Também

DESASTRE AÉREO
Diretor da UPA que sofreu acidente aéreo no Pantanal morre em hospital
COVID-19
Covid-19: Brasil tem 15,7 mil novos casos e 537 mortes em 24 horas
+ AUMENTO
Gasolina sobe pela 8ª semana seguida nos postos, aponta ANP
PAN AMERICANO JUNIOR
Atleta de MS carregará as cores do Brasil no vôlei de praia nos Jogos Pan-Americanos Júnior
LIÇÕES DA BÍBLIA
Prefácio de Deuteronômio
ROTA BIOCEÂNICA
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
CASTELO DE AREIA
Idoso casa com prostituta 35 anos mais nova e flagra com outro
DOENÇA DO SÉCULO
Servidor público é encontrado pendurado em árvore
COVID-19
Ministra de Bolsonaro testa positivo para Covid e cancela agenda em Nova Andradina
ASSUSTADOR
Homem encontra boneca na parede com bilhete misterioso: "obrigada por me libertar"