Menu
SADER_FULL
quinta, 22 de abril de 2021
Busca
Brasil

Estevam usa seleção para armar Palmeiras contra o Grêmio

17 Jul 2004 - 08h49
O fiasco da seleção brasileira diante do Paraguai, na última quarta-feira, pela Copa América, serviu de lição para o Palmeiras, que neste sábado enfrenta o Grêmio, às 16h, no Parque Antarctica, na condição de franco favorito.

Vice-líder do Brasileiro, com 27 pontos (um a menos que o líder Santos), e defendendo uma invencibilidade de nove jogos (só está atrás do Figueirense, invicto há dez partidas), o Palmeiras tem pela frente o combalido Grêmio (15 pontos), que freqüenta a zona de rebaixamento e vem de duas derrotas na competição.

"A derrota do Brasil na Copa América só não foi pior porque a seleção já estava classificada. Então ninguém pode entrar achando que é favorito contra o Grêmio", disse o técnico Estevam Soares, que também citou a partida contra o Botafogo, também na zona de rebaixamento.

"Eles ganharam 7 dos últimos 12 pontos que disputaram. Às vezes, posição no campeonato não reflete a qualidade da equipe", declarou o treinador.

Para o confronto com os gaúchos, Estevam Soares aposta na eficiência do time dentro de casa. O último revés palmeirense no Parque Antarctica foi no dia 18 de outubro de 2003, quando foi batido pelo Sport por 3 a 2, pela Série B do Brasileiro. Nesta edição do Nacional, o rendimento caseiro do Palmeiras é satisfatório: 66,7% de aproveitamento, com três vitórias e três empates.

"Num torneio de pontos corridos, temos que 'peneirar' alguma coisa fora de casa e garantir a vitória quando tivermos o mando de jogo."

Em relação ao time, há só um desfalque. O volante Corrêa pegou dois jogos de suspensão pela expulsão contra o São Paulo, e Alceu segue na equipe. A outra novidade é Nen, que retorna à zaga após cumprir suspensão e vai atuar ao lado de Leonardo.

No treino desta sexta, Estevam enfatizou as jogadas de linha de fundo (o time faz em média 22 cruzamentos por jogo) e cobrou muito dos jogadores de meio.

"A finalização é um dos fundamentos que o treinador mais cobra, e temos que caprichar", disse o meia Pedrinho. Segundo o Datafolha, o Palmeiras apresenta índice de 42,8% de acerto nos arremates. Dos 28 gols que fez na competição, só três foram em chutes de fora da área.

Mesmo jogando em casa, o técnico palmeirense pretende manter o esquema com apenas um atacante na frente (Kahê) e cinco jogadores no meio-campo.

"Pedrinho, Magrão e Élson também vão atacar, além do apoio do Baiano e do Lúcio pelas laterais para fazer cruzamentos."

No Grêmio, o técnico José Luís Plein vai ter problemas para escalar a equipe. Os zagueiros Fábio Bilica, machucado, e Baloy, que cumpre suspensão, não jogam. Claudiomiro, recuperado de lesão muscular na coxa esquerda, e Tiago Bastos vão formar a zaga.

PALMEIRAS
Marcos; Baiano, Nen, Leonardo e Lúcio; Marcinho, Alceu, Magrão, Élson e Pedrinho; Kahê
Técnico: Estevam Soares

GRÊMIO
Márcio; Michel, Claudiomiro, Tiago Prado e Michel Bastos; Leanderson, Léo Inácio, Luciano Santos e Felipe Melo; Cláudio Pitbull e Christian
Técnico: José Luís Plein

Local: estádio do Parque Antarctica, em São Paulo
Horário: 16h
Juiz: Luís Antonio Silva Santos (RJ)
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGÉDIA EM CACHOEIRA
Mãe e filha morrem vítima de tromba d'gua em cachoeira; cunhado também morreu
ASSÉDIO À MENOR
Pastor é investigado após ser filmado beijando e oferecendo dinheiro a adolescente de 14 anos
UTRAPASSAGEM FATAL
Tio e sobrinho morrem "esmagados" por caminhão em rodovia
FATALIDADE
Bebê morre eletrocutado após morder fio de carregador de celular
AJUDA DO GPS
Após ficar 30h desaparecida, médica é encontrada em ribanceira com ajuda de GPS de celular
REVOLTANTE
A intérprete que descobriu na aula de Libras que pastor abusava de adolescente
BRASIL - 381.687 MORTES
Brasil passa de 380 mil mortes por Covid; mais de 3 mil delas foram registradas nas últimas 24 horas
BRUTALIDADE
Adolescente queimado por negar sexo com homens morre em hospital
VACINA RUSSA
Governador diz que consórcio vai adquirir 28 milhões da vacina Sputnik V
LUTO NA SAÚDE
Dias após perder os pais, médica de 36 anos morre de Covid-19