Menu
BANNER IMPRESSORAS
sábado, 13 de agosto de 2022
BANNER IMPRESSORAS
Busca
Brasil

Espírito Santo pode prender pai que deixa filho fora da escola

21 Nov 2009 - 11h00Por Folha Online

O governo do Espírito Santo e o Ministério Público do Estado querem localizar crianças e adolescentes que não estejam matriculados na escola.

Pais que resistirem em matricular seus filhos poderão ser detidos por 30 dias e pagar multa de até R$ 9.330. Um número de telefone gratuito (127) foi colocado à disposição para receber denúncias.

O secretário da Educação, Haroldo Corrêa Rocha, estima que cerca de 80 mil crianças e jovens até 17 anos estejam fora das salas de aula no Estado. Atualmente, 930 mil alunos estão matriculados em toda a rede de ensino pública e privada.

"É um esforço para trazer para a escola pública os alunos que estão fora. Sabemos que eles existem pelas estatísticas, mas não sabemos o nome nem o endereço. A única forma de matriculá-los é fazer um chamamento público", disse o secretário. "Qualquer cidadão que tiver conhecimento de uma criança ou jovem fora da escola pode denunciar."

O termo de compromisso firmado entre a Secretaria da Educação e o Ministério Público em outubro prevê o encaminhamento das denúncias aos Conselhos Tutelares dos municípios, que irão verificar se são verdadeiras. Caso os pais resistam em matricular os filhos, o Ministério Público é acionado e poderá abrir processo judicial contra eles.

O pagamento de multa de três a 20 salários mínimos (R$ 1.395 a R$ 9.300) para os pais que não colocarem seus filhos na escola está previsto no ECA (Estatuto da Criança e Adolescente). O Código Civil considera a situação como crime contra a família, com pena de detenção de 15 dias a um mês.

O Ministério Público não informou o número de denúncias já recebidas pelo disque-denúncia até agora.

Conselheiros tutelares de Vitória ouvidos pela reportagem disseram que não foram informados sobre a assinatura do termo de cooperação e que já costumam recebem denúncias de crianças fora da escola.

Os conselheiros disseram que também recebem reclamações de pais que não conseguem vagas para seus filhos em escolas próximas a suas casas. Nesses casos, os conselheiros encaminham uma solicitação de vaga às secretarias municipal ou estadual da Educação, que localizam uma vaga na escola mais próxima.

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Motociclista de 27 anos bate na traseira de trator e morre em vicinal
TRAGEDIA NA RODOVIA
Sete pessoas morrem e três ficam feridas em acidente entre caminhão e van
AUXILIO POPULAÇÃO
Governo libera empréstimo consignado para beneficiários do Auxílio Brasil
TRAGÉDIA
Carro explode durante abastecimento e amputa pernas de frentista
NOITE DE TERROR
Moradores relatam medo vivido em confronto com oito mortos
ACIDENTE DE TRABALHO FATAL
Trabalhador morre soterrado ao fazer limpeza em silo de grãos
AGRESSÃO NA ESCOLA
Mulher invade escola e espanca aluna a pauladas
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil ultrapassa o número de 680 mil mortos pela doença
AUXÍLIO BRASIL AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio Brasil de R$ 600 e vale-gás saem hoje para mais um grupo
BRASIL + POBRE
Estudo mostra alta da pobreza em regiões metropolitanas