Menu
SADER_FULL
terça, 28 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Época de chuvas favorece aparecimento de animais peçonhentos

5 Jan 2010 - 06h17Por Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

Ainda que o mês de dezembro de 2009 tenha sido um dos mais chuvosos do ano, o período de chuvas se intensifica a partir deste mês de janeiro.

 

Com isso, aliado a época de férias, os casos de ataque de animais peçonhentos e insetos tendem a aumentar.

O Centro Integrado de Vigilância Toxicológica (Civitox), localizado no Hospital Regional (HR), atende os episódios de intoxicação registrados na rede pública de saúde. Na unidade, são relatados casos de intoxicação por animais peçonhentos, insetos, plantas tóxicos, produtos químicos industriais, de uso veterinário, cosméticos, de limpeza e também por alimentos.

Flávia de Almeida Lopes, farmacêutica do Civitox, orienta sobre como proceder com animais peçonhentos e insetos: “
A ação fundamental é manter os terrenos limpos, livres de locais onde os animais possam se esconder e reproduzir.

As pessoas devem manter a grama cortada, evitar entulho de materiais de construção, evitar restos de madeiras no quintal, impedir frestas em paredes e fechar ralo de banheiros e cozinhas”, informa.

Ao andar por áreas abertas, como no campo, procurar utilizar roupas compridas, e utilizar varetas de madeira para tatear o solo, a procura de possíveis esconderijos. Além disso, não colocar a mão em tocas e buracos, e cuidados com as roupas e calçados – lembrando de sacudi-los antes de vestir – são essenciais.

No caso específico de abelhas, esses animais são atraídos por locais com flores (de onde retiram o néctar para produzir o mel) e por cores escuras. “Em caso de ataque, a pessoa deve proteger os ouvidos e o nariz com um pano, e procurar um local afastado e seguro, como um prédio ou até um carro”, diz Flávia.

Já os escorpiões procuram se alojar em caixas de gorduras, ralos e materiais de construção abandonados. Uma dica importante é deixar a cama afastada da parede e proteger berços com mosquiteiros.

“Se a pessoa souber de casos na vizinhança ou já tiver localizado uma colmeia ou um escorpião, pode procurar o Corpo de Bombeiros para retira-lo e evitar incidentes”, explica a farmacêutica do Civitox.

Em qualquer situação, é importante que a pessoa procure o serviço de atendimento de saúde para receber os medicamentos corretos. Receitas caseiras, como borra de café, devem ser evitados. O local da picada de inseto ou animal deve ser lavado com água e sabão.

 

O Civitox está disponível para informações no HR, Avenida Engenheiro Lotero Lopez, 36 Aero Rancho V, e 24 horas pelo telefone 0800 722 6001.

Leia Também

CARRO DESGOVERNADO
Aluno de 13 anos é atropelado e prensado contra muro de colégio por carro desgovernado
SOB INVESTIGAÇÃO
Amigos saem para pescar e encontram cadáver boiando em rio
DESASTRE AÉREO
Diretor da UPA que sofreu acidente aéreo no Pantanal morre em hospital
COVID-19
Covid-19: Brasil tem 15,7 mil novos casos e 537 mortes em 24 horas
+ AUMENTO
Gasolina sobe pela 8ª semana seguida nos postos, aponta ANP
PAN AMERICANO JUNIOR
Atleta de MS carregará as cores do Brasil no vôlei de praia nos Jogos Pan-Americanos Júnior
LIÇÕES DA BÍBLIA
Prefácio de Deuteronômio
ROTA BIOCEÂNICA
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
CASTELO DE AREIA
Idoso casa com prostituta 35 anos mais nova e flagra com outro
DOENÇA DO SÉCULO
Servidor público é encontrado pendurado em árvore