Menu
SADER_FULL
sábado, 8 de maio de 2021
Busca
Brasil

Embrapa realiza curso de reprodução em ovinos e caprinos

16 Out 2010 - 07h38Por Fátima News com assessoria

Durante dois dias desta semana, 14 e 15 de outubro, 17 pessoas entre médicos-veterinários, produtores e técnicos autônomos, participam do curso de manejo reprodutivo em ovinos e caprinos que acontece na sede da Embrapa Gado de Corte em Campo Grande, MS, e na Fazenda Modelo, onde está instalado o Núcleo Centro-Oeste da Embrapa para Caprinos e Ovinos. O curso foi dividido em aulas teóricas e práticas e a abertura se deu com a apresentação de um panorama da ovinocaprinocultura no Mato Grosso do Sul feita pelo pesquisador Fernando Alvarenga Reis, que destacou o crescimento do setor no Estado e as necessidades do produtor de aumentar a eficiência dos rebanhos.

Outras palestras marcaram o primeiro dia do evento como: o Controle do ciclo reprodutivo, manejo, inseminação artificial e transferência de embriões. Neste segundo dia de curso os alunos participam de uma demonstração prática das ferramentas utilizadas na inseminação artificial além de receberem dicas importantes de manuseio.

Para o organizador do evento, pesquisador Fernando Reis, o programa do curso foi montado visando atender uma demanda antiga dos produtores locais no que se refere aos aspectos da reprodução de caprinos e ovinos. “É necessário melhorarmos a produtividade dos rebanhos e aumentarmos a oferta de carne no mercado, e uma das formas de alcançarmos este objetivo é conscientizarmos técnicos e produtores da importância de um trabalho bem feito no aspecto reprodutivo”, acrescenta Fernando. E para que o programa fosse atingindo com excelência foi convidado para ministrar aulas no campo da reprodução, o pesquisador Jeferson Ferreira da Fonseca, que possui doutorado em reprodução e é coordenador do Núcleo Sudeste da Embrapa para Caprinos e Ovinos.

O pesquisador Jeferson que não conhecia o público de MS e nem as instalações do Núcleo local, demonstrou surpreso com as boas condições do prédio e do interesse demonstrado pelos participantes.

Já os participantes como o médico-veterinário Fernando Ortiz, que trabalha na Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), “as informações recebidas são de suma importância para meu trabalho. “Estou tomando ciência de técnicas diferentes e avançadas que além de acrescentarem meus conhecimentos serão repassadas aos produtores de ovinos”, diz. Outro participante do curso que avalia positivamente a iniciativa da Embrapa é Carlos Barros Leite Junior. Ele se deslocou do Pantanal até Campo Grande para participar do evento e confessa que está sendo muito produtivo o aprendizado. Ele que é produtor de ovinos e médico-veterinário espera que outros eventos semelhantes sejam promovidos pela Embrapa dada à carência de informações e necessidades da região.

Carlos Leite é representante de um grupo de criadores de ovinos no Pantanal e tem como uma das atribuições buscar novas técnicas que venham auxiliar o grupo a aumentar a produção na região.

Dentre os municípios de MS, Corumbá é o de maior representatividade na produção de ovinos e caprinos. Carlos Leite diz que o grupo que representa anda animado com as perspectivas de aumento da produção e com os preços praticados. “Este ano conseguimos bons preços na arroba do cordeiro, 125 reais. Se compararmos com o mercado de São Paulo que paga 135 reais a arroba da carne de cordeiro, a região Pantaneira está muito bem. Nossa meta é aumentarmos a produção e expandir o atendimento do mercado”. A cidade de Corumbá abate, hoje, 25 cabeças por dia e a produção atende o consumo interno. Como está crescente tanto a produção como o consumo, Carlos Leite acredita que a carne produzida em Corumbá já é comercializada em outros mercados. A maioria do rebanho ovino de Corumbá é criada a pasto e apenas 5% é terminado em confinamento, informa o produtor.

Núcleos Centro-Oeste e Sudeste

Em 2002, a Embrapa Caprinos e Ovinos criou núcleos no Centro-Oeste e Sudeste com o objetivo de atender a demanda das cadeias produtivas de caprinos e ovinos nessas regiões com ações de prospecção, articulação, elaboração e condução de programação conjunta de pesquisa, desenvolvimento e inovação. 

O Núcleo Centro-Oeste fica sediado na Embrapa Gado de Corte (Campo Grande, MS) e é coordenado pelo pesquisador Fernando Reis. O Núcleo Sudeste, na Embrapa Gado de Leite (Juiz de Fora, MG), está sob a coordenação de Jeferson da Fonseca.

Em sete anos de atividades, algumas das ações empreendidas pelos núcleos foram:  o estabelecimento do Arranjo Produtivo Local de Ovinocaprinocultura em Campo Grande (MS); pesquisas para aprimoramento de biotécnicas reprodutivas, em sistemas de produção de ovinos e para o melhoramento genético de caprinos leiteiros; eventos como o Cabrafest (Coronel Pacheco, MG) e workshop de ovinocultura nos Cerrados (Campo Grande, MS), além de ações de fomento e promoção da imagem.


Deixe seu Comentário

Leia Também

ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias
PÉSSIMA PROJEÇÃO
Covid-19: Brasil deve alcançar 575 mil mortes em 1º de agosto, diz instituto
SONHO INTERROMPIDO
Jovem perde noivo para a Covid-19 no dia do casamento: 'Nossos sonhos ficaram para trás'
PANDEMIA CORONAVIRUS
Triste número: Brasil ultrapassa 400 mil mortes por Covid-19
REVOLTA
Pastor zomba da fé dos indígenas Trukás que revoltados quebram templo em construção; veja o vídeo