Menu
SADER_FULL
sexta, 17 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Embrapa discute como conter avanço do mexilhão dourado

30 Jun 2004 - 10h54
Com o objetivo de discutir estratégias de controle para a dispersão do mexilhão dourado no Estado de Mato Grosso do Sul e na bacia do Alto Paraguai, a Embrapa Pantanal – unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), reúne especialistas na área durante o dia de hoje, para avaliar a implantação de um plano de ação emergencial na região.
A reunião contará com a participação do superintendente de Pesca no Estado, Thomas Liparelli. Também participam da reunião representantes de diversos segmentos relacionados a conservação ambiental no Estado, especialmente no município de Corumbá.
O plano emergencial faz parte das ações propostas pela Força Tarefa Nacional criada pelo Ministério de Meio Ambiente por meio da portaria 494, que define um Plano de Ação Emergencial. Inicialmente foi lançado na bacia do Paraná, através da Companhia Energética de São Paulo (Cesp) e, que, deve ser lançado ainda neste ano para atender a bacia do Alto Paraguai.
De acordo com a pesquisadora da Embrapa Pantanal, Márcia Divina de Oliveira, a idéia é definir quais tipos de atividades poderão ser mais efetivas na região, considerando os trabalhos que já vem sendo desenvolvidos pela Força Tarefa na bacia do Paraná. As ações do plano tem como meta controlar a transposição do mexilhão dourado para as bacias hidrográficas ainda não atingidas.
A abertura da reunião está prevista para às 8h45, sendo que na seqüência os participantes acompanham palestra enfocando o plano de ação emergencial para o controle do mexilhão dourado implantado pela Cesp na região do Alto Paraná, que será apresentado pelo engenheiro André Luis Mustafá. Em seguida os especialistas discutem estratégias de ação para o controle do mexilhão dourado na bacia do Alto Paraguai. O encontro tem continuidade durante o período da tarde, quando serão definidas ações que integram o plano de ação emergencial no Estado.
O mexilhão dourado é um molusco de água doce originário do Sudeste Asiático que invadiu a bacia do Prata em 1991 e já se encontra no rio Paraguai e alguns de seus tributários, constituindo-se em um problema de abrangência ambiental e econômico.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRIBUNAL DO CRIME
Traficantes enterram mulher viva para vingar denúncia
TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: ministério registra 34,4 mil casos e 643 mortes em 24 horas
COMOÇÃO E REVOLTA
Menina de 5 anos é morta com tiro na cabeça enquanto caminhava para comprar lanche
CEF de Fátima do Sul OPORTUNIDADE
Caixa abre concurso com salários de mais de R$ 3 mil; confira
QUASE 600 MIL MORTES
Covid-19: mortes sobem para 588,5 mil e casos, para 21,03 milhões
LIÇÕES DA BÍBLIA
Uma rua de mão dupla
LATROCINIO
Dupla invade casa, tranca mulher e crianças em quarto e mata homem degolado
SAQUE EMERGENCIAL
Caixa cria calendário para liberar nova rodada de dinheiro do FGTS
TRAGEDIA AÉREA
Acidente aéreo mata sócio da Raizen e outras seis pessoas