Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 21 de outubro de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Em quatro anos, obesidade cresceu 22% no Brasil

25 Jun 2010 - 06h15Por
A falta de hábitos saudáveis tem feito à população brasileira crescer em número de pessoas obesas. Pesquisa da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas, feita em parceria com a Universidade de São Paulo (USP) foi divulgada esta semana pelo Ministério da Saúde e revela que quase metade da população brasileira tem excesso de peso (46,6%). As mulheres são as mais afetadas.
O estudo mostrou que o percentual de pessoas com excesso de peso aumentou de 42,7% para 46,6% entre 2006 e 2009. Do total de 54 mil adultos em todo o país que foram entrevistados pela pesquisa, entre os homens, 51% estão acima do peso, enquanto 42,3% das mulheres sofrem com o problema. A pesquisa verificou ainda que o percentual dos que sofrem de obesidade cresceu de 11,4% para 13,9% , no mesmo período.
Para a nutricionista Rita Mendes, coordenadora do curso de Nutrição da Unigran, este é um problema mundial. “O hábito de deixar de comer alimentos saudáveis para comer produtos industrializados é um dos principais fatores para o excesso de peso”, explica a professora. Preocupado com este problema que atinge a sociedade, a Unigran irá desenvolver tratamento personalizado com pessoas que sofrem da obesidade severa – quando o paciente está muito acima do peso e apresenta doenças.
A obesidade é definida como um distúrbio do metabolismo energético que leva a um excessivo ganho de gordura corporal e tem sido considerada como um sério problema de saúde pública, especialmente por estar associada a uma série de doenças graves como hipertensão arterial, cardiopatia, diabetes tipo 2, problemas pulmonares, aumento do colesterol e triglicérides e até mesmo câncer de estomago e próstata.
De acordo com a pesquisa, a maior prevalência de mulheres obesas está na faixa etária de 55 a 64 anos (21,3%). Porém, em um ano, a faixa etária de 18 a 24 anos foi a que concentrou o maior número de obesas. Em 2008, 3,5% das jovens com essas idades estavam obesas. Em 2009, o número quase dobrou.

TRATAMENTO
Com objetivo de proporcionar um tratamento sem medicamentos e incentivar a mudança do hábito alimentar e a prática de exercício físico, os cursos de Educação Física e Nutrição da Unigran vão promover o projeto de extensão “Tratamento não medicamentoso”, que atenderá pacientes com obesidade severa. Serão ofertadas de 10 a 15 vagas e a inscrição poderá ser feita no Núcleo de Nutrição da Unigran, no período vespertino. O Núcleo está localizado na Rua Antonio Emilio de Figueiredo, 1755, no centro de Dourados.
Será realizada uma entrevista com os interessados, onde será analisado o Índice de Massa Corporal (IMC), peso e disponibilidade do participante. O tratamento é gratuito e somente podem participar pacientes com obesidade severa. A equipe de Educação Física irá trabalhar como personal trainer e a de nutrição ficará responsável pela orientação alimentar e prescrição de dieta balanceada.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL - 154.176 MORTES
Covid-19: Brasil tem mais 271 óbitos e 15.383 novos casos em 24h
TRAGÉDIA NA CIDADE
Acidente entre trem e e micro-ônibus deixa uma mulher morta e feridos
VEJA VIDEO
Índio precisa buscar socorro a cavalo após ataque de onça
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Filha de 9 anos flagra pai estuprando menina de 5 na lateral da casa
AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio emergencial: 5,6 milhões de pessoas recebem nesta terça-feira
FAMOSIDADES
Luan Santana e Jade Magalhães terminam noivado de 12 anos
CORONAVIRUS NOS ANIMAIS
Gato é o primeiro animal no Brasil que testa positivo para o Coronavirus
ABSURDO
Enfermeiros, fisioterapeuta e médico são afastados após denúncia de estupro na UTI
BRASIL - 153.905 MORTES
Brasil registra 10,9 mil novos casos de covid-19 em 24 horas
AUXILIO EMERGENCIAL
Caixa paga hoje auxílio emergencial de R$ 300 a 1,6 milhão do Bolsa Família