Menu
SADER_FULL
terça, 28 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Em MS, PV pode se unir a nanicos para dar palanque a Marina

13 Nov 2009 - 14h44Por Mídia Max

Em Mato Grosso do Silva, o Partido Verde, que abrigou a senadora Marina Silva (AC) quando ela deixou o PT, se organiza junto a pequenos partidos como PSOL, PC do B, PRB, PTB, PSOL, PCB e PSTU, na tentativa de construir um palanque para a parlamentar que deve disputar a presidência da República em 2010.

 

O presidente regional do partido, o vereador por Campo Grande, Marcelo Bluma que até dia 5 de outubro, se dedicou à organização interna da legenda, mas a partir de agora inicia as conversas com outros partidos já visando a construção de um palanque para Marina Silva.

 

Marina, aliás, estará na Capital em 23 de novembro para participar do 18º Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos que será realizado no Centro de Convenções Rubéns Gil de Camillo. Mas, conforme o dirigente, não está prevista qualquer discussão política, nesta data.

 

Bluma avalia que dificilmente será amarrada qualquer aliança neste ano, isso porque todos os pequenos partidos, inclusive o PV aguardam os desfechos nacionais e até o estadual.

 

A ideia é lançar candidatura ao governo do grupo para dar sustentação à Marina, mas tal atitude dependerá do cenário político.

 

“Se a eleição ficar polarizada entre André Puccinelli e Zeca do PT, o surgimento de novas candidaturas fica dificultado. Se não tivermos um nome competitivo no Estado podemos desaparecer”, avalia o vereador.

 

Além de aguardar a definição das candidaturas, ele revela ainda estar de olho no calendário eleitoral do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). “No dia 31 de março, por exemplo, termina o prazo para detentores de cargo público que vão disputar as eleições deixarem as funções. Ou seja, aí saberemos quem realmente será candidato”, diz ele, citando o prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB) que ainda não descartou disputar o Senado.

 

“Também não está definida a possibilidade de aliança entre PT e PMDB no Estado. Isso muda o quadro”, cita. Sobre estas duas forças políticas, Bluma cita que o PV não está vinculado a nenhuma pois nas eleições de 2006, lançou candidato próprio ao governo do Estado. Tito Lívio representou a legenda. A votação que ele teve acabou invalidade pelo TRE-MS devido a entrega de documentos fora do prazo.

 

O dirigente informa ainda que o PV prepara para março do ano que vem o encontro de lideranças do Centro-Oeste em Campo Grande. A ideia é trazer Marina e lideranças nacionais do partido para tratar das eleições.

 

O Partido Verde tem nove mil filiados no Estado, nove vereadores e nenhum prefeito ou vice.

 

Leia Também

CARRO DESGOVERNADO
Aluno de 13 anos é atropelado e prensado contra muro de colégio por carro desgovernado
SOB INVESTIGAÇÃO
Amigos saem para pescar e encontram cadáver boiando em rio
DESASTRE AÉREO
Diretor da UPA que sofreu acidente aéreo no Pantanal morre em hospital
COVID-19
Covid-19: Brasil tem 15,7 mil novos casos e 537 mortes em 24 horas
+ AUMENTO
Gasolina sobe pela 8ª semana seguida nos postos, aponta ANP
PAN AMERICANO JUNIOR
Atleta de MS carregará as cores do Brasil no vôlei de praia nos Jogos Pan-Americanos Júnior
LIÇÕES DA BÍBLIA
Prefácio de Deuteronômio
ROTA BIOCEÂNICA
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
CASTELO DE AREIA
Idoso casa com prostituta 35 anos mais nova e flagra com outro
DOENÇA DO SÉCULO
Servidor público é encontrado pendurado em árvore