Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 20 de abril de 2021
Busca
Brasil

Em entrevista, Serra evita clima de "já ganhou"

22 Out 2004 - 13h14
O candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo, José Serra, deu entrevista nesta manhã à rádio CBN. Serra comentou os resultados das pesquisas divulgadas ontem pelo Ibope e Datafolha, que apontam vitória do candidato. "Não dá para sentar na cadeira da prefeitura. O que vale é a pesquisa das urnas. Elas mostram uma vantagem razoável. A eleição capta de forma precisa o que eleitor pensa. Na hora da eleição que a vontade popular se expressa", disse Serra.

Serra falou ainda sobre a expectativa de comparecimento dos eleitores no dia da votação, durante o feriado de finados. "As pessoas não vão trocar quatro dias de feriadão por quatro anos de mandato", declarou.

Sobre a permanência no cargo, caso seja vitorioso nas eleições, Serra disse que só o abandonará se lhe acontecer "alguma coisa". "Mas eu tenho boa saúde. Quem tem problema de saúde é a prefeitura de SP", ironizou. Questionado sobre o que aconteceria se o PSDB o colocasse como candidato ao governo federal, Serra reafirmou: "Meu projeto é mesmo ficar 4 anos. Me candidatei para isso". "Eu me sentiria muito preenchido se alcançar a prefeitura", disse o candidato.

Prisão de Duda Mendonça

José Serra evitou comentar a prisão do publicitário Duda Mendonça, coordenador da campanha de Marta Suplicy (PT), durante uma operação da Polícia Federal em uma rinha de galos no Rio de Janeiro. O candidato do PSDB disse que não acredita que o episódio será usado contra a adversária, e que isso se trata de um assunto pessoal de Duda.

Transporte público
Serra garantiu que vai dar continuidade aos Passa-rápido e ao bilhete único. "Creio que se abrirá caminho para ampliação para Metro e ônibus", disse.

Com relação à manutenção da passagem em R$ 1,70, disse que precisa analisar a situação. "Ou a prefeita está fazendo promessa eleitoral ou é verdade. Eu só vou saber quando vir as contas da prefeitura."

Sobre o passe livre para desempregados, Serra disse que "é medida de justiça que teremos que arrumar uma maneira de implementar".

Saúde
"Na média, os hospitais dos Estados são melhores. Sabendo organizar, a gente consegue trabalhar com orçamento na melhoria da saúde", disse.

Educação
O candidato tucano criticou a administração atual. "As escolas de lata do Estado não são precárias como as da prefeitura". Sobre os professores do município ganharem mais que os do Estado, Serra diz que "são causas históricas, que vem da época do Mario Covas e Luiza Erundina". "Não tem a ver com gestão da atual prefeitura."

Taxas de luz e lixo
Serra não disse que acabará com as taxas, mas que elas poderão ser revisadas. "O dinheiro que a prefeitura arrecada com as taxas não está sendo investido no que elas se propõem. Vamos revisar as taxas de luz e de lixo", garantiu.

Violência
Serra propôs fechamento de bares em horário mais cedo para diminuir a violência nas ruas da cidade.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRUTALIDADE
Adolescente queimado por negar sexo com homens morre em hospital
VACINA RUSSA
Governador diz que consórcio vai adquirir 28 milhões da vacina Sputnik V
LUTO NA SAÚDE
Dias após perder os pais, médica de 36 anos morre de Covid-19
VITIMA DA COVID 19
Vídeo: enfermeiro que receitava cloroquina se passando por médico morre de Covid-19
OS AMORES DO REI
Roberto Carlos teve três casamentos, paixões secretas e perdas em seus 80 anos
JUVENTUDE EM ALERTA
Covid: Variante acelera intubação de jovens e SP orienta procurar ajuda no 1º dia de sintomas
ATAQUE CANINO
Pit bull mata criança de 2 anos e deixa o irmão dela ferido
VIDEO CAPIVARA NA IGREJA
Capivara invade igreja: 'acho que ela veio rezar conosco', brinca Padre
BEBEDEIRA
Idoso conhece mulher, leva para casa é atacado a facadas
ROUBO DE CARGA
Três mil pessoas roubam carga de carne após carreta tombar e provocam novo acidente