Menu
SADER_FULL
sábado, 15 de agosto de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
BANNER ECO TOUR
Brasil

Em crise, setor calçadista demite 40 mil em dois anos

20 Abr 2007 - 16h20
 

A Frente Parlamentar do Setor Coureiro-Calçadista e Moveleiro apresentou nesta sexta-feira (dia 20) na Câmara dos Deputados um levantamento estatístico realizado em parceria com o MDS (Ministério do Desenvolvimento Social) evidenciando que nos últimos dois anos houve a demissão de 40 mil funcionários.

A causa apontada é a concorrência, aliada a altos tributos e ao Real valorizado frente ao dólar, o que dificulta as exportações. A maior concorrência é a da China, que produz dez vezes mais calçados que o Brasil e utiliza mão-de-obra 300% mais barata que a brasileira.

O levantamento também mostra que o setor emprega cerca de um milhão de brasileiros. Os dados foram apresentados pelo representante do Ministério do Desenvolvimento, Antônio Sérgio Martins, e pelo coordenador da Frente Parlamentar do Setor Coureiro-calçadista e Moveleiro, deputado Renato Molling (PP-RS), em audiência pública feita pela Comissão de Desenvolvimento Econômico para discutir a crise no setor coureiro-calçadista.

O presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados, Elcio Jacometti, ressaltou que o setor precisa aumentar as exportações. O setor calçadista já teve 10% do mercado americano e, atualmente, tem apenas 4%. "Nós somos autosuficientes na produção de calçado, produzimos de 700 a 750 milhões de pares de sapato e, se o Brasil não exportar, não consegue crescer sua indústria", disse durante a sessão.

O deputado Renato Molling apontou sugestões para aplacar a crise. "O câmbio seria a saída imediata, mas como nós sabemos que isso é difícil, temos a proposta de que haja um tratamento diferenciado para o setor, seja com a redução de impostos ou no INSS, porque é um setor que emprega muito. Também pedimos restrições à importação de calçados da China, que vêm atrapalhando o mercado interno aqui no País."

Já o coordenador do Comitê da Cadeia Produtiva do Couro e Calçado da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Wayner Machado da Silva, considera essencial a desoneração tributária do PIS, da Cofins e de encargos trabalhistas.

 

 

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSIDADES
Anitta posta foto pelada e recebe comentário até de Miley Cirus
DOURADOS - UNIGRAN
Acadêmico de Fisioterapia da UNIGRAN tem trabalho publicado em revista de âmbito internacional
IRREGULARIDADES
Prefeitura contrata funerária para transportar pacientes vivos em MT
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Dono de Padaria de 78 anos estupra filha de funcionária de seu estabelecimento
HB20 SEDAN
Conheça mais o HB20 Sedan
BORA PRA BONITO - MS
Alguns passeios fantásticos para você fazer em Bonito (MS)! E dicas legais
100 RISCO
OMS minimiza risco de novo coronavírus entrar na cadeia alimentar
HORÓSCOPO DO DIA
HORÓSCOPO DO DIA: Veja a previsão de hoje 14/08/2020 para o seu signo
CARA DE PAU
Cliente põe o próprio cabelo em lanche e tenta não pagar. VEJA O VÍDEO
VIOLENCIA DOMESTICA
Veterinária é agredida por ex-namorado médico e diz que tem medo de dormir em casa