Menu
SADER_FULL
sexta, 22 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Eleição deve ter apenas um turno em 19 Estados

18 Set 2006 - 07h54

A tendência a um quase congelamento do quadro eleitoral na eleição para presidente da República está se repetindo na maioria das disputas estaduais. Mesmo depois do início do programa eleitoral em rádio e TV, apenas em duas localidades houve alguma alteração de maior relevância. Nas outras 25 unidades da Federação o quadro segue quase inalterado.

As exceções são o Ceará e o Rio Grande do Norte, Estados onde o líder nas pesquisas eleitorais passou para uma posição de maior fragilidade.

No Ceará, o atual governador, Lúcio Alcântara (PSDB), liderava as pesquisas até a metade do ano. Agora, segundo a última pesquisa Datafolha, tem apenas 30% contra 57% de Cid Gomes (PSB), irmão do ex-ministro Ciro Gomes.

No Rio Grande do Norte, Garibaldi Alves (PMDB) chegou em março a pontuar 44% contra 31% de Wilma Faria (PSB), a atual governadora que busca um segundo mandato. Agora, de acordo com pesquisa Vox Populi, Wilma já está com 42% contra 41% de Garibaldi.

Nos outros Estados e no Distrito Federal, as posições dos primeiros colocados são mais ou menos as mesmas de antes do início da propaganda eleitoral no rádio e na TV.

Também permanece inalterado o fato de que os levantamentos eleitorais apontam para uma possível solução no primeiro turno em 19 das 27 disputas. Se isso vier mesmo a ocorrer, será um recorde na comparação com os pleitos anteriores desde a introdução do mecanismo de dois turnos.

Candidato à reeleição – Outro aspecto que ficou parecido em relação ao início da campanha é o favoritismo estar ao lado de quem busca a reeleição ou pertence ao grupo que já está no poder. Pelo menos 18 políticos estão nessa categoria, conforme as últimas pesquisas disponíveis.

Quando se observa os partidos e suas perspectivas de vitória, o PT ainda aparece com chances reais em apenas três Estados: Acre, Piauí e Sergipe. Em 2002, a legenda elegeu governadores no Acre, Piauí e Mato Grosso do Sul. Ficará mais ou menos do mesmo tamanho -apesar de no plano federal ser favorita para o Palácio do Planalto, com a reeleição de Luiz Inácio Lula da Silva.

O PSDB deve manter seus dois maiores Estados, São Paulo e Minas Gerais, mas está para perder a vaga de governador no Ceará para o PSB.

O PMDB disputa com chances os três Estados do Sul e deve ser o partido com mais governadores eleitos neste ano. Há peemedebistas competitivos em 11 Estados.

O PFL é um tradicional vencedor na Bahia, onde deve novamente triunfar --o pefelista Paulo Souto disputa a reeleição e aparece com 50% das intenções de voto, segundo o Ibope, contra apenas 26% do segundo colocado, o ex-ministro Jaques Wagner (PT).

No entanto, Wagner cresceu 10 pontos percentuais em relação à última pesquisa do Ibope, divulgada no dia 11, e Souto oscilou dois pontos para baixo.

O PSOL, partido da terceira colocada na eleição presidencial, Heloísa Helena, não tem candidatos a governador com chances de vitória em nenhuma das 27 unidades da Federação, segundo as pesquisas mais recentes no país.

Folha Online


Leia Também

OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA
LIÇÕES DA BÍBLIA
Ele nos amou primeiro