Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 7 de agosto de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Ecclestone: McLaren pode ser expulsa ou perder pontos

30 Mai 2007 - 10h34

A McLaren pode receber uma multa pesada e até mesmo ser expulsa do Mundial de Fórmula 1 se for considerada culpada de usar "ordens ilegais" de equipe no Grande Prêmio de Mônaco, realizado no fim de semana passado, disse nesta quarta-feira o dirigente máximo da Fórmula 1, Bernie Ecclestone.

A escuderia teria ordenado que o estreante britânico Lewis Hamilton diminuísse o ritmo após seu primeiro pit stop na corrida de domingo para garantir a dobradinha dele com o companheiro de equipe Fernando Alonso, que estava em primeiro e venceu a prova.

Ecclestone sugeriu que qualquer multa imposta à McLaren seria superior ao valor recorde de US$ 5 milhões estabelecido para a Federação Turca e os organizadores do GP do país no ano passado por uma violação na cerimônia do pódio.

"Isso seria uma quebra do regulamento. Isso é mais sério e a (punição) precisa refletir isso. Eles podem ser expulsos do campeonato ou sofrer uma redução de pontos. Uma multa para a McLaren, com o dinheiro que a equipe tem, não teria o mesmo efeito que uma perda de pontos", disse Ecclestone, acrescentando que os pilotos não seriam punidos.

"Se eu estou pilotando para você e você me diz para ficar onde estou e não ultrapassar quem está na frente, o que eu posso fazer?", disse o dirigente. "Aqueles que deram as ordens são quem deve receber as punições."

O chefe da McLaren, Ron Dennis, alegou que foi apenas uma estratégia normal para garantir a vitória em um circuito onde ultrapassar é extremamente difícil e há um constante risco de acidente.

Os ex-campeões Jackie Stewart e Nigel Mansell disseram que não viram nada de errado com as decisões da McLaren.

Apesar disso, Ecclestone afirmou ao jornal Daily Mail que "se foram ordens de equipe relacionadas à posição dos pilotos, se alguém é avisado para avançar ou manter sua posição, isso é contra todas as normas que temos no esporte".

"Eles seriam aliviados se pegassem a mesma punição que a Ferrari." A Ferrari foi multada em US$ 1 milhão de dólares - metade do valor foi cancelado - por ter mandado o brasileiro Rubens Barrichello entregar a vitória para Michael Schumacher no Grande Prêmio da Áustria de 2002. Depois do episódio, ordens de equipe foram tornadas ilegais.

 

 

Terra

Deixe seu Comentário

Leia Também

FALSIFICAÇÃO
Nota falsa de R$ 200 começa a circular
REABERTURA DO COMÉRCIO
Brasil e Paraguai podem reabrir comércio na fronteira em 10 dias, diz ministro
REINFECÇÃO EM ALERTA
Novo coronavírus tem segundas novas ondas de reinfecção e acendem sinal de alerta
FÁTIMA DO SUL - DICA CIA DO BICHO
Saiba o que são rações terapêuticas, Cia do Bicho destaca vários tipos, confira
BRASIL - 96.326 MORTES
Brasil tem 2.817.473 casos de Covid-19, indica consórcio de veículos da imprensa em boletim das 13h
EXPLOSÃO EM BEIRUTE
Libanês se emociona e diz: Parecia uma bomba atômica, que acabou com tudo
BORA PRA BONITO - MS
Crie laços com a natureza em Bonito, MS!
LUTO NO CIRCO
Palhaço mais velho do Brasil morre aos 77 anos vítima de coronavírus
TRAGEDIA NA RODOVIA
Familia se despede de parentes mortos em acidente na BR-277
NA CASA DELE
Tio estupra criança de 4 anos e dá chocolate para ela não contar