Menu
SADER_FULL
sexta, 5 de março de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Dos 815 concorrentes, apenas 244 foram aprovados no exame da OAB em MS

18 Jan 2011 - 13h10Por Mídia Max

A segunda fase do Exame da OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil) de 2010 teve um índice de aprovação de 11.2%, inferior aos 14% de 2009. Para Leonardo Duarte, presidente estadual da ordem o índice se deve à severa correção da prova e as deficiências dos inscritos.

A segunda fase foi o primeiro a ser aplicado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e causou controvérsias por todo país. Em 20 de janeiro haverá uma reunião entre representantes de todas as seccionais da ordem, visando justamente debater este tema.

Mesmo com a severidade na correção, o principal problema apontado por Duarte é a pouca capacidade dos inscritos e a falta de qualidade de algumas universidades.

“O aluno chega no 3º grau sem saber compreender texto, assim fica complicado ir bem na prova. As universidades que selecionam mais seus alunos acabam tendo um índice maior de aprovação no exame”, afirmou Duarta.

Em Mato Grosso do Sul, dos 815 candidatos inscritos na segunda fase do Exame de Ordem 2010, apenas 244 foram aprovados.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIOLENCIA DOMESTICA
Vítima de violência doméstica escreve bilhete com pedido SOS em agência bancária: 'Ele tá ai fora'
ALERTA AO CPF
Confira se o seu CPF foi usado de maneira IRREGULAR por desconhecidos
VAMOS PREVENIR
Igreja Adventista vota documento com orientações sobre cultos e reuniões
ALERTA AOS JOVENS
O que está por trás da alta das internações de jovens com covid
BRASIL EM PÂNICO
Brasil tem novo recorde de mortes por covid em 24 horas: 1.910
100 TRÉGUA
Brasil registra 1.726 mortes em 24 horas e bate novo recorde na pandemia; total chega a 257,5 mil
EXECUÇÃO NA MADRUGADA
Dona de bar é degolada e corpo encontrado nos fundos do estabelecimento
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Filho de fazendeiro reclama de dor anal e mãe descobre estupro cometido por funcionário
BOA NOTICIA
Governo zera PIS e Cofins do diesel e do gás de cozinha
RIGOR DA LEI
Cidade vai multar em até R$ 60 mil quem descumprir decreto de combate ao Covid-19