Menu
SADER_FULL
terça, 31 de março de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
MEDICAL CENTER - POLONIO
Brasil

Dólar fecha quase estável, a R$ 2,283, mesmo com intervenções do BC

16 Set 2013 - 17h17Por UOL

O dólar comercial fechou praticamente estável nesta segunda-feira (16), com leve alta de 0,03%, a R$ 2,283 na venda. Preocupações com a situação política e econômica nos Estados Unidos, além de intervenções do Banco Central brasileiro, estiveram no foco dos investidores.

Bolsa e dólar

No domingo, o ex-secretário do Tesouro dos EUA Larry Summers pediu para retirar seu nome das considerações para suceder Ben Bernanke como presidente do Federal Reserve, o BC norte-americano. 

A decisão de Summers foi vista pelo mercado financeiro como um sinal de que os EUA devem reduzir mais gradualmente seu pacote de estímulo, que injeta US$ 85 bilhões por mês na economia.

O ex-assessor econômico do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e ex-secretário do Tesouro no governo de Bill Clinton era visto com um candidato menos favorável à política de estímulos do Fed do que a outra principal concorrente ao cargo, Janet Yellen, que é vista como uma autoridade com perfil menos austero.

Os investidores também ficaram preocupados após um pronunciamento do presidente norte-americano. Barack Obama afirmou que não vai negociar no Congresso o limite da dívida do país. 

Ele ainda repreendeu os republicanos por ameaçarem paralisar o governo em um esforço para anular sua lei de reforma do setor de saúde.

A Casa Branca se prepara para negociações difíceis de orçamento com parlamentares, mas tem dito que o presidente não vai negociar o limite da dívida, que precisa ser elevado para que Washington pague suas contas.

Ação do BC

Nesta segunda-feira, o Banco Central realizou dois leilões equivalentes à venda de dólares no futuro.

No primeiro, que fazia parte do programa de intervenções diárias do BC no mercado, foram vendidos todos os 10 mil contratos ofertados, em uma operação que movimentou o equivalente a US$ 496,9 milhões. 

Em outro leilão, o banco central vendeu toda a oferta de até 40 mil contratos para a primeira etapa da rolagem de contratos que vencem em 1º de outubro; a operação movimentou US$ 1,964 bilhão.

Para a terça, o BC já anunciou outros dois leilões de venda de dólares no futuro. O primeiro estava previsto em seu cronograma de intervenções diárias e ocorrerá entre as 9h30 e as 9h40, com oferta de 10 mil contratos.

O segundo, que vai ofertar até 40 mil contratos, tem a finalidade de rolar contratos que vencem em 1º de outubro.

Os contratos serão distribuídos entre os vencimentos de 1º de abril de 2014, 1º de julho de 2014 e 1º de outubro de 2014. O leilão ocorrerá entre 10h30 e 10h40, com o resultado sendo divulgado a partir das 10h50.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NO LIMITE
"A gente já chegou no limite", diz Bolsonaro sobre economia do país
SHOW HUMANIZADO
Com 5 horas de live, Gusttavo Lima arrecada 100 mil para combater o Covid-19
UNIGRAN DOURADOS - FISIOTERAPIA
Fisioterapia traz novas perspectivas para o mercado de trabalho, coordenadora do curso na UNIGRAN ex
MUNDO - 35 MIL MORTOS
Últimas notícias de coronavírus de 30 de março
DOURADOS - POLONIO IMÓVEIS
Vem aí!, Dourados Medical Center empreendimento exclusivo para a área da saúde em Dourados
CORONAVÍRUS NO BRASIL
Prefeito é internado na UTI, após piora em quadro de coronavírus
REUNIÃO TENSA
‘Estamos preparados para ver caminhões do Exército com corpos?’, questiona Mandetta a Bolsonaro
BRASIL 117 MORTES
Casos de coronavírus no Brasil em 29 de março
FÁTIMA DO SUL - ATENÇÃO COMÉRCIO
Em novo Decreto, confira o que vai poder abrir e permanecer fechando nesta segunda em Fátima do Sul
CORONAVÍRUS NO BRASIL
Justiça suspende trecho decreto de Bolsonaro que livra igrejas de quarentena