Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 1 de agosto de 2021
Busca
Brasil

Dólar fecha em alta seguindo mercado externo

4 Out 2010 - 16h52Por Reuters

O dólar fechou em alta ante o real nesta segunda-feira, com o mercado prestando atenção no cenário internacional em uma sessão de volume relativamente enxuto. A moeda americana subiu 0,65%, para R$ 1,692. Nos últimos sete dias, o dólar acumulava queda de 2,3%, atingindo o menor nível desde setembro de 2008.




O volume de negócios registrados na clearing (câmara de compensação) da BM&FBovespa somava US$ 1,1 bilhão a poucos minutos do fechamento. A média diária em setembro foi de pouco mais de US$ 3 bilhões.




"Está muito fraco", resumiu o operador de uma corretora em São Paulo, que preferiu não ser identificado. "E, como afundou o S&P 500 (índice de ações em Nova York ), aqui o dólar acompanhou, sem muita força."




Enquanto o mercado brasileiro encerrava as operações, o S&P 500 caía 0,9% e o dólar subia 0,5% em relação a uma cesta com as principais moedas.




Após um mês de lucros na bolsa de valores de Nova York, os investidores se preparavam para uma semana carregada de indicadores, com destaque para o relatório sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos, com divulgação na sexta-feira. Além disso, notícias sobre Irlanda, Portugal e Grécia justificavam a queda do euro.




O predomínio do cenário externo deixou em segundo plano a discussão sobre a campanha presidencial no Brasil. Para a maioria dos analistas, a indefinição entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) deve adiar possíveis medidas do governo de intervenção no câmbio - o que, para eles, deve favorecer a queda do dólar ao longo deste mês.




"As medidas para lidar com a apreciação do real, particularmente em termos de política fiscal, terão que ser adiadas um pouco mais", acredita Mauricio Rosal, economista para América Latina da corretora Raymond James.




A probabilidade, porém, não é vista de forma unânime. Para Zeina Latif, economista do RBS, o governo pode atuar de forma mais firme contra a baixa do dólar para evitar críticas de Serra à política cambial durante a campanha.




Nesta segunda-feira, a atuação do governo restringiu-se a dois leilões de compra de dólares do Banco Central (BC). A assessoria de imprensa do BC afirmou que a instituição "não define sua atuação em função do cenário político".

Deixe seu Comentário

Leia Também

CÃOPAINHA
Cachorro toca campainha após ficar trancado fora de casa
SONHO INTERROMPIDO
Ultimo ensaio fotográfico minutos antes de médico sofrer choque e morrer nas vésperas de casamento
OLIMPÍADA
Rebeca é prata e faz história na ginástica olímpica em Tóquio
FENÔMENO DA NATUREZA
Chuva de meteoros será visível na madrugada de quinta para sexta em todo Brasil
A CASA CAIU
Mulheres se unem e surram "valentão" flagrado agredindo ex no meio da rua
CRISE HÍDRICA
Novas fontes preparam MS para a crise hídrica, ressalta governador
ABAIXO DE ZERO
Com -8,6°C, SC registra a menor temperatura do Brasil em 2021, diz Inmet
COVID-19
Em dia de aumento de casos Brasil tem 1.333 óbitos por Covid - 19 nas últimas 24 horas
CONCURSO PÚBLICO
Caixa Econômica convocará 9 mil de concursos e abre mais mil vagas
BRASIL - 550.502 MORTES
Covid-19: país ultrapassa 550 mil mortes e tem 19,7 milhões de casos