Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 29 de março de 2020
SADER_FULL
Busca
MEDICAL CENTER - POLONIO
Brasil

Dólar fecha abaixo de R$ 2,20, e Bolsa sobe 2,64% por decisão do BC dos EUA

18 Set 2013 - 17h42

O dólar comercial teve forte queda nesta quarta-feira (18), depois que o banco central dos Estados Unidos (Federal Reserve, Fed) anunciou que vai manter, por enquanto, seu programa de estímulos econômicos sem alterações.

A moeda norte-americana desabou 2,89%, e fechou valendo R$ 2,194 na venda. É a maior queda diária desde o dia 23 de agosto (-3,23%), e o menor valor de fechamento desde 28 de junho, quando o dólar valia R$ 2,189.
Bolsa e dólar

A Bovespa teve forte alta, também embalada pelo otimismo nos mercados globais depois da decisão do Fed.

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou com ganhos de 2,64%, aos 55.702,9 pontos. É a maior pontuação final desde 28 de maio, quando a Bolsa fechou com 56.036,26 pontos.
Fed mantém estímulo

Após uma reunião de dois dias, o BC dos EUA anunciou que vai manter sua atual política monetária, que injeta todo mês US$ 85 bilhões na economia do país. A decisão surpreendeu investidores no mundo todo, que esperavam uma redução desse pacote.

O Fed informou que, nas próximas reuniões, vai avaliar se os dados continuam mostrando a melhora do mercado de trabalho e da inflação.

"O comitê decidiu aguardar mais evidências de que o progresso será sustentado antes de ajustar o ritmo de suas compras", disse o Fed em comunicado.

O Fed reiterou ainda que não começará a elevar os juros até que o desemprego caia ao menos para 6,5%, desde que a inflação não ameace ir acima de 2,5%. A taxa de desemprego nos EUA estava em 7,3% em agosto.

Ampliar
Conheça dez erros comuns ao investir na Bolsa10 fotos
1 / 10
COMPRAR NA ALTA, VENDER NA BAIXA. É realmente muito dificil acertar o momento de comprar ou vender uma ação, mas esse erro consagrado de investimento muitas vezes ocorre por pura falta de estratégia. "O investidor toma a decisão [de aplicar em ações] porque saiu na mídia que a Bolsa bateu recorde, ou porque subiu mais de 80% num ano", diz o consultor André Bona, da Valor Investimentos. Quase sempre, o cenário que favoreceu esse fato já mudou 05.out.200 - Alex Almeida/Folhapress
Bolsas Internacionais

As Bolsas europeias e asiáticas fecharam antes da decisão do Federal Reserve, e os investidores se comportaram de forma diferente.

As ações europeias subiram, e fecharam perto de seus recordes em cinco anos.

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 fechou em alta de 0,5%, a 1.258 pontos, liderado pelos papéis do setor de tecnologia.

Em Londres, o índice Financial Times recuou 0,17%, a 6.558 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,45%, para 8.636 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 teve alta de 0,6%, a 4.170 pontos.

Já as ações asiáticas, em sua maioria, subiram pouco ou fecharam em queda. O índice japonês Nikkei foi exceção, com salto de 1,35%.

A Bolsa de Xangai e Cingapura subiram 0,29% e 041%, respectivamente.

Hong Kong caiu 0,27%, Taiwan perdeu 0,49% e Sydney recuou 0,25%. A Bolsa de Seul não abriu devido a um feriado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

REUNIÃO TENSA
‘Estamos preparados para ver caminhões do Exército com corpos?’, questiona Mandetta a Bolsonaro
BRASIL 117 MORTES
Casos de coronavírus no Brasil em 29 de março
FÁTIMA DO SUL - ATENÇÃO COMÉRCIO
Em novo Decreto, confira o que vai poder abrir e permanecer fechando nesta segunda em Fátima do Sul
CORONAVÍRUS NO BRASIL
Justiça suspende trecho decreto de Bolsonaro que livra igrejas de quarentena
CORONAVÍRUS NO BRASIL
Senado votará na segunda auxílio de R$ 600 para trabalhadores
TRABALHO VOLUNTÁRIO
Detentas começam confeccionar máscara de proteção para atender Jateí, Vicentina e Fátima do Sul
COVID-19 NO BRASIL
Brasil tem 92 mortes e 3.417 casos confirmados de novo coronavírus, diz Ministério da Saúde
PANDEMIA CORONAVIROS
São Paulo tem 68 mortos por coronavírus, média de uma a cada 2 horas e 20 minutos, e 1.223 casos
LINHA DE CRÉDITO
Governo lança pacote de R$ 40 bi para socorrer pequenas e médias empresas
AMOR AO PROXIMO
Xuxa vai doar R$ 1 milhão ao SUS para combate ao coronavírus