Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 13 de maio de 2021
Busca
Brasil

Dólar fecha a R$ 1,72, a menor taxa desde janeiro; Bovespa cai 0,2%

6 Set 2010 - 17h09Por Folha Online

A taxa de câmbio brasileira desvalorizou pela quinta sessão consecutiva de negócios, retrocedendo para os seus menores níveis desde o dia 4 de janeiro. Desde a semana passada, com a definição das linhas gerais da capitalização da Petrobras (operação que tende a atrair capital estrangeiro), operadores destacam a tendência de que para os preços da moeda.

Hoje, a ausência dos mercados americanos ("Labour Day"), combinado com o feriado no Brasil amanhã (Independência), contribuiu para esvaziar os negócios na praça financeira. Na sexta, o valor contratado no mercado de câmbio doméstico (na BM&F) foi de US$ 3,699 bilhões. Nas operações de hoje, é de US$ 2,63 bilhões (estimativa preliminar).

O dólar comercial foi vendido por R$ 1,727, queda de 0,23%, nas últimas operações desta segunda-feira. Os preços da moeda americana oscilaram entre R$ 1,739 e R$ 1,724. Nas casas de câmbio paulistas, o dólar turismo foi mantido em R$ 1,840.

Ainda aberta, a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) opera com perdas de 0,13%, aos 66.590 pontos. O giro financeiro é de R$ 1,92 bilhão. Na Europa, a Bolsa de Londres fechou em alta de 0,20% enquanto a Bolsa de Frankfurt subiu 0,33%.

Entre as principais notícias do dia, o boletim Focus, elaborado pelo Banco Central, mostrou que a maioria dos economistas do setor financeiro revisou para cima suas projeções para o crescimento do país: o aumento previsto para o PIB foi de 7,09% para 7,34% neste ano. O relatório mostrou ainda que o mercado manteve em 5,07% a expectativa para a inflação medida pelo IPCA de 2010. A taxa de câmbio projetada para dezembro caiu de R$ 1,80 para R$ 1,79. Para 2011, a taxa prevista passou de R$ 1,85 para R$ 1,83.

A balança comercial teve superavit de US$ 138 milhões na primeira semana deste mês, a diferença entre exportações de US$ 2,616 bilhões e importações de US$ 2,478 bilhões.

JUROS FUTUROS

No mercado futuro de juros, que serve de referência para o custo dos empréstimos nos bancos, as taxas projetadas cederam na maior parte dos contratos negociados. Nesta quinta-feira, o Banco Central divulga a ata da reunião da semana passada, quando decidiu manter a taxa básica de juros em 10,75% ao ano.

No contrato para outubro deste ano, a taxa prevista foi mantida em 10,64% ao ano; no contrato para janeiro de 2011, a taxa projetada recuou de 10,68% para 10,67%. E no contrato para janeiro de 2012, a taxa prevista caiu de 11,37% para 11,34%.

Os números são preliminares e estão sujeitos a ajustes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada