Menu
SADER_FULL
segunda, 15 de agosto de 2022
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Doença pulmonar deve ser a 3ª causa de morte em 2020

27 Jul 2010 - 09h14Por MS Notícias
A DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), embora seja uma doença pouco conhecida pela população em geral, vitima em média uma pessoa a cada 10 segundos, afetando cerca de 210 milhões de pessoas em todo o mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). Dados da OMS apontam que cerca de três milhões de pessoas morreram de DPOC em 2005. A estimativa é de que a doença mate mais de 2,75 milhões de pessoas a cada ano.
No Brasil, a doença afeta, aproximadamente, 5,5 milhões de pessoas, segundo o Consenso Brasileiro de DPOC.
Em Dourados, a fisioterapeuta especialista em fisioterapia respiratória, Juliana Loprete Cury, diz que dos atendimentos feitos pelo SUS na clínica da Unigran, a maioria apresenta DPOC. “A cada quatro pacientes encaminhados pelo médico, três apresentam a doença”, afirma a especialista.
Dentre as principais causas da doença pulmonar obstrutiva crônica está o tabagismo, associado a 90% dos casos. A enfermidade, que deve ser a terceira causa de morte no mundo em 2020, diminui a capacidade de respiração do paciente e apresenta tanto características da bronquite crônica, quanto do enfisema pulmonar.
Uma das formas de detectar a doença é o exame de espirometria. Um procedimento feito por médicos pneumologistas e fisioterapeutas respiratórios, também conhecido como exame do sopro.O paciente enche totalmente os pulmões de ar e depois assopra um tubo, conectado ao aparelho, até esvaziar os pulmões. “O exame é simples, dura de 15 a 30 minutos e precisa da colaboração do paciente para ser feito. Ele é fundamental para o diagnóstico do médico, para obter os medicamentos pelo SUS, quando confirmada a doença, e para detectar a evolução do caso”, diz a fisioterapeuta que realiza exames de espirometria pelo SUS em Dourados.
A recomendação é de que o exame seja feito principalmente por fumantes. “Ele pode ser feito depois dos oito anos de idade, quando há algum caso de doença respiratória na família, mas a maioria dos casos de DPOC está associada a pessoas com mais de 45 anos. Fumantes correm o maior risco e devem fazer o exame, pelo menos, uma vez por ano”, alerta Juliana Cury.
A doença é silenciosa e não apresenta sintomas no início, mas se desenvolve de maneira progressiva. “A pessoa acaba procurando o médico quando os sintomas já estão mais intensos. As lesões não são mais recuperadas, mas é possível melhorar a vida do paciente com o tratamento. Com a fisioterapia conseguimos aumentar o condicionamento físico, melhorando o dia-a-dia de quem sofre com a DPOC”, coloca a especialista. Pacientes com asma, bronquite, enfisema, fibrose cística e fibrose pulmonar devem fazer espiromatria periodicamente. O exame, nesses casos, avalia o efeito do tratamento médico sobre a doença.

DPOC

A DPOC é uma doença crônica dos pulmões que diminui a capacidade para respiração. Ela provoca inflamação dos brônquios com produção exagerada de muco e destruição da parede de alvéolos (unidade respiratória), gerando a sensação de falta de ar.
Os sintomas mais comuns são tosse, aumento de expectoração, falta de ar e chiados no peito. Os fatores de risco mais importantes são o consumo de tabaco, a exposição permanente ou prolongada a ambientes poluídos (com pó e fumo) ou a produtos químicos.
A doença pode ser considerada leve, moderada ou grave de acordo com a intensidade dos sintomas. O tratamento é feito com medicamentos e reabilitação pulmonar por meio de orientações e exercícios. O uso de oxigênio também pode ser necessário em alguns casos.

ANO DO PULMÃO

Sociedades médicas internacionais se organizaram para fazer de 2010 o “ano do pulmão”. O objetivo é difundir informações sobre prevenção e cuidados com a saúde respiratória.
Uma das principais bandeiras levantadas pela SBTP (Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia), para a campanha no Brasil, é o combate ao tabagismo e o alerta sobre a importância de se procurar um pneumologista em caso de qualquer suspeita de distúrbios respiratórios.

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Motociclista de 27 anos bate na traseira de trator e morre em vicinal
TRAGEDIA NA RODOVIA
Sete pessoas morrem e três ficam feridas em acidente entre caminhão e van
AUXILIO POPULAÇÃO
Governo libera empréstimo consignado para beneficiários do Auxílio Brasil
TRAGÉDIA
Carro explode durante abastecimento e amputa pernas de frentista
NOITE DE TERROR
Moradores relatam medo vivido em confronto com oito mortos
ACIDENTE DE TRABALHO FATAL
Trabalhador morre soterrado ao fazer limpeza em silo de grãos
AGRESSÃO NA ESCOLA
Mulher invade escola e espanca aluna a pauladas
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil ultrapassa o número de 680 mil mortos pela doença
AUXÍLIO BRASIL AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio Brasil de R$ 600 e vale-gás saem hoje para mais um grupo
BRASIL + POBRE
Estudo mostra alta da pobreza em regiões metropolitanas