Menu
SADER_FULL
quarta, 21 de outubro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

Dinheiro falso é "derramado" no comércio de MS

26 Jun 2010 - 09h24Por Mídia Max

Em uma semana, a PM (Polícia Militar) do Mato Grosso do Sul fez três apreensões de notas falsas e apreendeu quase R$ 30 mil. Dois flagrantes aconteceram em um único dia (17) e o outro na última quarta-feira (23).

 

Na cidade de Selviria foram apreendidos R$ 8,5 mil. O dinheiro era transportado por um representante comercial, morador do Estado de Minas Gerais.

 

Já o outro caso, aconteceu no terminal rodoviário de Nova Alvorada do Sul, onde um rapaz de 18 anos foi preso com R$ 9,9 mil em um ônibus que seguia destino à Brasília (DF).

 

Nos dois casos, os suspeitos foram presos depois de terem sidos denunciados por atendentes de estabelecimentos que perceberam as notas falsas.

 

A outra apreensão aconteceu nesta semana, dia 23, por polícias do DOF (Departamento de Operações da Fronteira) que flagraram em Ponta Porã um rapaz de 28 anos, mecânico, com R$ 9,8 mil, em um ônibus com linha internacional de Assuncion (Paraguai) a Brasília (DF).

 

Segundo informações da polícia, o homem teria adquirido as notas falsas no Paraguai e levaria para o estado de Goiás.

 

Embora as apreensões de notas falsas sejam recorrentes na região de fronteira, a Polícia Federal não tem como afirmar que a maioria das emissões de notas falsas são feitas naquele País. Este ano, uma fábrica que produzia cédulas falsas foi fechada em Minas Gerais, mesmo estado de onde saíram as notas encontradas em Selvíria.

 

Crime

 

A falsificação de dinheiro é crime previsto pelo artigo 289 do Código Penal, com pena prevista de 3 a 12 anos de prisão. Quem tentar colocar uma cédula falsa em circulação depois de tomar conhecimento de sua falsidade, mesmo que a tenha recebido de boa fé, pode ser condenado a uma pena de 6 meses a 2 anos de detenção.

 

O Banco Central orienta os brasileiros sobre como identificar uma cédula falsa.

 

Confira abaixo alguns cuidados que devem ser tomados para identificar uma cédula falsa.

 

1. Observe a marca dágua.

 

Cerca de 60% das cédulas falsas retidas pelo Banco Central não apresentam marca dágua;

 

Segure a cédula contra a luz, olhando para o lado que contém a numeração. Observe na área clara à esquerda, as figuras que representam a República ou a Bandeira Nacional, em tons que variam do claro ao escuro;

 

As cédulas de R$50,00 e R$100,00 apresentam como marca dágua apenas a figura da República;

 

As cédulas de R$1,00, R$5,00 e R$10,00 podem apresentar como marca dágua a figura da República ou a Bandeira Nacional;

 

A cédula de R$2,00 apresenta como marca dágua apenas a figura da tartaruga marinha com o número;

 

A cédula de R$20,00 apresenta como marca dágua apenas a figura do mico-leão-dourado com o número 20.

 

2. Observe a imagem latente.

 

Observando o lado da cédula que contém a numeração, olhe a partir do canto inferior esquerdo, colocando-a na altura dos olhos, sob luz natural abundante: ficarão visíveis as letras "B" e "C".

 

3. Observe a estrela do símbolo das Armas Nacionais nos dois lados da cédula.

 

Olhando a nota contra a luz, o desenho das Armas Nacionais impresso em um lado deve se ajustar exatamente ao mesmo desenho do outro lado.

 

4. Sinta com os dedos o papel e a impressão.

 

O papel legítimo é menos liso que o papel comum. A impressão apresenta relevo na figura da República (efígie), onde está escrito "BANCO CENTRAL DO BRASIL" e nos números do valor da cédula.

 

5. Sempre que possível, compare a cédula suspeita com outra que se tenha certeza ser verdadeira.

 

Como proceder no caso de receber uma cédula suspeita:

 

 a) de um terminal de auto-atendimento ou caixa eletrônico:

 

Dentro de uma agência bancária e durante o expediente - neste caso é indispensável retirar um extrato que comprove o saque, preferencialmente no mesmo terminal, e encaminhar-se ao gerente da agência para pedir providências. Se não obtiver solução satisfatória com o gerente do banco o cidadão deve procurar uma delegacia policial mais próxima (Civil ou Federal) para registrar uma possível ocorrência. 

 

Fora de uma agência ou do horário do expediente bancário - o cidadão deve retirar um extrato que comprove o saque, preferencialmente no mesmo terminal, e procurar em seguida uma delegacia policial mais próxima (Civil ou Federal) para registrar uma possível ocorrência. Na primeira oportunidade, dirigir-se ao gerente de sua agência bancária para pedir providências.

 

b) numa transação do dia-a-dia:

 

Caso tentem lhe passar uma cédula ou moeda que, após observação dos elementos de segurança e/ou comparação com uma cédula legítima apresente sinais evidentes de que pode se tratar de uma falsificação é um direito do cidadão recusar o recebimento da mesma.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL - 154.176 MORTES
Covid-19: Brasil tem mais 271 óbitos e 15.383 novos casos em 24h
TRAGÉDIA NA CIDADE
Acidente entre trem e e micro-ônibus deixa uma mulher morta e feridos
VEJA VIDEO
Índio precisa buscar socorro a cavalo após ataque de onça
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Filha de 9 anos flagra pai estuprando menina de 5 na lateral da casa
AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio emergencial: 5,6 milhões de pessoas recebem nesta terça-feira
FAMOSIDADES
Luan Santana e Jade Magalhães terminam noivado de 12 anos
CORONAVIRUS NOS ANIMAIS
Gato é o primeiro animal no Brasil que testa positivo para o Coronavirus
ABSURDO
Enfermeiros, fisioterapeuta e médico são afastados após denúncia de estupro na UTI
BRASIL - 153.905 MORTES
Brasil registra 10,9 mil novos casos de covid-19 em 24 horas
AUXILIO EMERGENCIAL
Caixa paga hoje auxílio emergencial de R$ 300 a 1,6 milhão do Bolsa Família