Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 27 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Dia das Mães deve movimentar R$ 163 milhões em MS

29 Abr 2011 - 15h04Por Infinito Comunicação Empresarial

O comércio de Mato Grosso do Sul vai movimentar cerca de R$ 163 milhões em produtos específicos para homenagear o Dia das Mães. É o que aponta a pesquisa do Instituto Fecomércio (IFMS), em parceria com a Universidade Anhanguera-Uniderp e Fundação Manoel de Barros que levantou o comportamento de intenção de compras para esse período. A pesquisa foi realizada em nove municípios do Estado (Aquidauana, Campo Grande, Chapadão do Sul, Corumbá, Dourados, Naviraí, Paranaíba, São Gabriel do Oeste e Três Lagoas), responsáveis por 62% do PIB do Estado.

“O Dia das Mães é a segunda melhor data para o comércio varejista e é uma oportunidade para fazer bons negócios”, afirma o superintendente do IF, Thales de Souza Campos. A animação não é à toa. A pesquisa aponta que 64% da população vão às compras para presentear as mães. As esposas serão homenageadas por 18% das pessoas e as sogras por 14%.

O Presidente da Fecomercio-MS, Edison Araujo, lembra que, diferente do ano passado, desta vez os eletrodomésticos não são a principal opção de presente: “No ano passado eles se destacaram como opção de presente por influência da Copa do Mundo e agora estão em oitavo lugar entre os mais citados”.

Valores médios - A pesquisa mostra, ainda, que o valor médio de cada presente, no Estado, ficará ao redor de R$121 e os pagamentos devem ser feitos à vista. 61% dos compradores indicaram que vão usar dinheiro para as compras; 22% vão pagar com cartão de crédito e 5% com o cartão de débito. Apenas 2,3% dos consumidores indicaram a intenção de pagar por meio de cheque e 7% desejam comprar à prazo utilizando o carnê da loja. Para os poucos que irão comprar a prazo, a preferência é liquidar a dívida em até 3 parcelas (67% dos entrevistados). 24% preferem pagar em 4 ou 6 vezes. A maioria da escolha de parcelamento das compras está relacionada aos valores mais altos.

Para os pesquisadores da Fundação Manoel de Barros, os consumidores estão mais conscientes do seu poder financeiro e não desejam alongar as suas dívidas. Neste ponto, não existem diferenças entre o comportamento das mulheres e dos homens, mas é uma tendência que surgiu nos entrevistados com mais de 40 anos e nos da classe econômica D. São resultados importantes para os lojistas, pois terão diminuído os seus riscos de inadimplência.

Onde comprar - Tanto em Campo Grande como nas outras cidades pesquisadas, a escolha para o local das compras será as lojas do centro da cidade (84,1%). Mas o comércio dos bairros também é indicado pelos compradores. “Acreditamos que esteja surgindo uma concorrência e também mudança no comportamento dos consumidores que vão optar por comodidade, proximidade e, quem sabe, a empatia e amizade com estes lojistas”, aponta Thales.

Os artigos do vestuário são a opção mais indicada pelos entrevistados (21%), seguidos por bolsas e acessórios (13%), calçados (12%), flores (7%), jóias e bijuterias (6%) e celulares (5%).

Algumas mães devem receber presentes de uso doméstico. Entre os eletrodomésticos, a preferência dos consumidores recaiu sobre batedeiras (14%), liquidificadores (13,4%) e refrigeradores e fornos microondas (com 11,5% cada).

Entre os eletrônicos, as opções são televisores (20,4%), câmeras fotográficas digitais (17,2%) e aparelhos de DVD (14,6%).

Foram entrevistadas 1.798 pessoas, de forma voluntária e anônima entre os dias 18 e 20 de abril.

Dourados - O comércio de Dourados será beneficiado na semana do Dia das Mães com mais de R$ 4,7 milhões circulando nas compras de presentes para as mães (55%), esposas (27%) e sogras (18%). 91% da população economicamente ativa irão às compras de calçados (28%), bolsas e acessórios (26%), celulares (12%), perfumes e cosméticos (9%), vestuários (9%) e flores (8%), entre outros tipos de presentes.

Os eletroeletrônicos (1%) e eletrodomésticos (0,5%) terão uma baixa participação nesta data. Os aparelhos escolhidos foram forno elétrico e aparelho de som. O valor médio de cada presente deverá girar ao redor de R$65 e a intenção de cada consumidor é comprar em média 2 presentes. As compras deverão ser à vista, em dinheiro para 69% dos compradores, enquanto 28% vão usar o cartão de crédito. O cartão de débito deve ser usado por 1% dos entrevistados e 0,5% vão usar o carnê da loja. Pagamentos em cheque não foram indicados pelos entrevistados.

Para aqueles vão pagar por meio do carnê da loja ou cartão de crédito na forma à prazo, 3 parcelas foi a escolha de 79% dos entrevistados e, entre 4 e 6 parcelas, a resposta de 21% dos consumidores.

O local preferido da maioria dos consumidores é o centro da cidade (69%), seguido das lojas nos bairros (20%), supermercados (5%) e o Shopping Avenida Center foi a escolha de 6% dos compradores.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHOS INTERROMPIDOS
Pais perdem filho de 7 anos em tragédia na BR-376: "Passaram o dia montando a casa para receber ele"
AUXILIO POPULAÇÃO
Governo federal aprova auxílio emergencial para 196 mil pessoas
UTI LOTADAS
13 crianças com covid estão em estado grave em Cuiabá
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Mãe descobre estupro ao desconfiar que filha de 12 anos tinha ciúmes do padrasto
VIRUS A SOLTA
Caixão com corpo que tinha identificação de risco biológico por Covid é achado em estrada
TRAGEDIA NA RODOVIA
Jovem fez vídeo antes de morrer em acidente no Paraná: 'Devagar, motora'
FATALIDADE
Padre cai de pedra em cachoeira e corpo é encontrado em poço
GANGUE DO TIJOLO
Menores entre 13 e 17 anos formam bando e fazem 'arrastão'; veja vídeo
LUZ DO DIA
Empresário é executado com três tiros dentro de carro
SELFIE DA MORTE
Professora tenta tirar selfie e morre afogada ao cair no mar