Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 21 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Detenção, soltura e bate-boca marcam coletiva de acusações a Juiz Federal

12 Mai 2011 - 13h00Por Correio do Estado

Os ex-agentes penitenciários Yuri Matos, Valdenir Ribeiro e Ivanilton Mota, exonerados do quadro de agentes penitenciários e Francisco Freire, que ainda não foi exonerado, compareceram hoje à coletiva realizada pela desembargadora Suzana Camargo para defender o Juiz Federal Odilon de Oliveira, gerando bate-boca e a detenção de Yuri e Valdenir.

Os quatro alegam que o ministério da Justiça não ouviu as testemunhas de defesa e nem analisou uma carta, feita a punho, por José Rinaldo Girotti, um dos envolvidos ao roubo ao Banco Central. Ele seria testemunha da acusação feita ao juiz de facilitar a extradição de Abadia por 1,5 milhão, não se sabe se de dólares, reais ou euros.

"Acreditávamos que era impossível um juiz federal autorizar imagens de visitas íntimas", alegou Ivanilton. Os quatro fizeram a denúncia da gravação paralela de imagens no dia 23 de junho de 2008 e no dia 1º de dezembro daquele ano foram surpreendidos pela Polícia Federal, que fez buscas e apreensões nas quatro residências. "Eles levaram notebook, dvds e gravadores. Mas um de nós ainda tem as imagens", disse Yuri.

Durante a coletiva, o juiz Odilon não se manifestou. A corregedoria, que falou por ele, alega que até agora, nas investigações, foi descoberta a autorização para filmagens no parlatório do presídio mas não nas celas de visitars íntimas. "Quanto à extradição, é tão leviana a acusação que quem julga este mérito é o Supremo Tribunal Federal", informou Suzana Camargo.

Nervosos, os ex-agentes pedem que seja revogado o ato do Ministério da Justiça, ou seja, a exoneração dos cargos, que o documento da testemunha seja analisado e que sejam ouvidas as testemunhas da defesa. 

Após a coletiva, os dois ex-agentes foram encaminhados pela Polícia Federal até a superintendência da PF, onde foram ouvidos e liberados.

 

Escândalo

Em 2008, um escândalo envolvendo a gravação de imagens e áudio nas salas onde aconteciam as visitas dos advogados aos presos do estabelecimento penal de segurança máxima, e ainda na sala de visita íntima, foi responsável por troca de comando e ainda o indiciamento de agentes penitenciários e várias autoridades, incluindo juízes. Um decisão recente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e Tribunal Regional Federal (TRF) absolveu o juiz federal Odilon de Oliveira das acusações de permitir as escutas ilegais no presídio.

O advogado dos agentes penitenciários demitidos alega que seus clientes não se apropriaram em nenhum momento das imagens de forma ilegal. “O que ocorreu foi o seguinte. Em certo plantão no Presídio, todos os monitores começaram a exibir imagens da sala de visita com advogados e também da sala de visita íntima. Deve ter havido algum problema com a conexão de canais e as imagens vazaram. Foi aí que eles denunciaram a existência de câmeras ilegais. Só eles fizeram isso porque pertenciam, à época, ao Sindicato (de Agentes Penitenciários Federais) e se sentiram na obrigação de fazer a denúncia”, justificou.

Até o momento não foi identificado o motivo e quem teria instalado as câmeras no presídio. Cogitam-se algumas possibilidades: ter havido interesse das autoridades em saber o conteúdo das conversas no local; interesse dos próprios detentos em comunicarem-se com o meio externo, ou mesmo o voyerismo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GANGUE DO TIJOLO
Menores entre 13 e 17 anos formam bando e fazem 'arrastão'; veja vídeo
LUZ DO DIA
Empresário é executado com três tiros dentro de carro
SELFIE DA MORTE
Professora tenta tirar selfie e morre afogada ao cair no mar
tratamento precoce prefeito curitiba 100 TRATAMENTO
"Estão no Cemitério", diz prefeito de Curitiba sobre pessoas que usaram tratamento precoce Covid-19
A CASA CAIU
Mulher invade casa e flagra namorado fazendo sexo com outra; veja vídeo
LINHA DE FRENTE
'Ele lutou até o final', diz irmã de médico de 28 anos, após quase um mês morreu de Covid-19
SEU BOLSO
Litro da gasolina sobe R$ 0,15 nas refinarias da Petrobras
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Na calada da noite, namorado da avó estupra criança de 12 anos e é espancado por vizinhos
CONCURSO PÚBLICO
Concurso da Aeronáutica somam com as 21 mil vagas em outros concursos que a semana oferece
DEU RUIM
Jovem é atingido por raio enquanto usava celular no banheiro