Menu
SADER_FULL
quarta, 16 de junho de 2021
Busca
Brasil

Deputados querem providências para evitar panes em telefonia no País

29 Out 2009 - 10h39Por Notícias.MS

Deputados da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática consideraram insuficientes as explicações da Telefônica e da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) sobre as medidas para evitar panes na telefonia, como a ocorrida em 8 de setembro em São Paulo, quando os serviços de socorro foram interrompidos por mais de uma hora.

Naquele dia, os telefones fixos falharam e a rede de celular ficou congestionada, o que impediu a população de recorrer à polícia pelo 190 e aos bombeiros pelo 193.

Em audiência pública promovida ontem pela comissão, o diretor de Relações Institucionais da Telefônica, Fernando Freitas, afirmou que a empresa vai investir R$ 90 milhões até o fim de 2011 na modernização de sua rede para evitar novas panes. O objetivo é ter rotas alternativas para completar as chamadas.

Já a Anatel espera uma solução que contemple também a rede de telefonia móvel, porque hoje a maioria das chamadas de socorro é feita a partir dos celulares.

O gerente-geral de Comunicações Pessoais Terrestres da Anatel, Nelson Takaianage, disse que a agência estuda uma forma de implantar um sistema já usado nos Estados Unidos que permite a localização geográfica de onde está sendo feita a chamada de socorro, pelo celular.

Takaianage afirmou que, atualmente, é difícil direcionar a ligação do usuário para o serviço de emergência mais próximo. "O ideal seria que quem está atendendo essa chamada tivesse um telefone móvel também", disse.

O deputado José Aníbal (PSDB-SP), que solicitou o debate, avaliou como evasivas e genéricas as respostas da Anatel e da Telefônica. "A Anatel é mais uma agência que certifica transações, negócios na área de telefonia e quase nada consegue fazer para estabelecer regras, fiscalizar e punir quando as regras não forem cumpridas", disse o deputado.

Em relação à Telefônica, o deputado disse que a empresa precisa antecipar os investimentos anunciados. "Eles deram um prazo até dezembro de 2011, daqui a 26 meses, mas é muito tempo."

Para Aníbal, a Anatel deveria estabelecer prazos para as melhorias da Telefônica e cobrar resultados.

Também na audiência, o deputado Júlio Semeghini (PSDB-SP) afirmou que problemas na telefonia em dias de chuva são comuns e previsíveis e disse estar decepcionado por não haver "rotas alternativas" na rede que tivessem evitado a pane em São Paulo.

O deputado solicitou à Comissão de Ciência e Tecnologia que encaminhe ofício à Anatel pedindo providências. O representante da Anatel disse que levará as queixas ao Conselho Diretor da agência.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América
FAMOSIDADES
Apresentador mostra fotos de viagens românticas com filha de Faustão e se declara
SEIS DIAS DE TERROR
Homem mata uma família e aterroriza moradores em seis dias de fuga deixando rastros de crimes
TRISTEZA E COMOÇÃO
Jovem engenheiro morre em acidente com moto e comove cidade
MUI AMIGO
Homem obriga mulher de amigo a fazer sexo oral e leva surra em delegacia
DOENÇA DO SÉCULO
Homem de 33 anos deixa carta de despedida e tenta pular de ponte
ABSURDO
Família registra boletim de ocorrência após vitima de covid ser sepultado em cemitério errado
ANTECIPAÇÃO
Governo antecipa pagamento de parcelas do auxílio emergencial
918d8b7fa56ee0a828ae4ad908fedeb3 ATENTADO AO PUDOR
Casal é flagrado fazendo sexo em plena praça pública no dia dos Namorados
TRAGEDIA NA RODOVIA
Jovem morre após desviar de buraco e cair com carro em córrego