Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 25 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Dependentes químicos são reabilitados em repúblicas

10 Fev 2011 - 13h28Por Portal Educação

Ao bloquear uma proteína chamada interferon gamma, cientistas conseguiram diminuir a multiplicação acelerada de células da pele, diminuindo então a incidência de câncer. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) no ano 2000, 200 mil pessoas foram diagnosticas com a doença, das quais 65 mil morreram.

Pacientes, portadores do câncer de pele, podem ter uma esperança com o estudo de pesquisadores do National Cancer Institute of Maryland, nos Estados Unidos. Eles analisaram camundongos com incidência de raios ultravioletas. De acordo com estudiosos, o organismo aumenta a produção de proteínas sinalizadoras como o interferon gamma, e causaria a infiltração de células do sistema imunológico.

A presença no processo na proximidade da pele desencadeia uma reprodução acelerada e anormal dos melanócitos, células produtoras da melanina, pigmento de coloração da pele.

“Trata-se de uma descoberta importante, primeiro porque o câncer de pele é muito comum no mundo, e saber que o interferon gamma pode estimular o desenvolvimento dessa doença é um grande passo”, salienta o tutor do Portal Educação, farmacêutico Ronaldo de Jesus Costa.

De acordo com o tutor, existe ainda outra forma similar de interferon (a alfa), que é utilizada exatamente no tratamento do câncer. “Ela coibi o crescimento de células cancerígenas, e mostra mais uma vez a complexidade do organismo e a dificuldade de tratar especificamente as neoplasias”, explica o farmacêutico.

Os pesquisadores então concluíram que ao bloquear a proteína com remédios, o número de macrófagos é reduzido e a tendência de reprodução acelerada dos melanócitos é menor. Desta forma, consegue-se diminuir as chances de se desenvolver um melanoma, que é a forma mais agressiva e letal de câncer de pele.

Para a professora de bioquímica médica do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), Leila Pontes, o estudo terá uma relevância ainda mais significativa em países tropicais, como o nosso, “onde estamos mais expostos aos raios ultravioletas e, por consequência, mais propícios ao surgimento de melanomas”, explicou.
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

GANGUE DO TIJOLO
Menores entre 13 e 17 anos formam bando e fazem 'arrastão'; veja vídeo
LUZ DO DIA
Empresário é executado com três tiros dentro de carro
SELFIE DA MORTE
Professora tenta tirar selfie e morre afogada ao cair no mar
tratamento precoce prefeito curitiba 100 TRATAMENTO
"Estão no Cemitério", diz prefeito de Curitiba sobre pessoas que usaram tratamento precoce Covid-19
A CASA CAIU
Mulher invade casa e flagra namorado fazendo sexo com outra; veja vídeo
LINHA DE FRENTE
'Ele lutou até o final', diz irmã de médico de 28 anos, após quase um mês morreu de Covid-19
SEU BOLSO
Litro da gasolina sobe R$ 0,15 nas refinarias da Petrobras
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Na calada da noite, namorado da avó estupra criança de 12 anos e é espancado por vizinhos
CONCURSO PÚBLICO
Concurso da Aeronáutica somam com as 21 mil vagas em outros concursos que a semana oferece
DEU RUIM
Jovem é atingido por raio enquanto usava celular no banheiro