Menu
SADER_FULL
segunda, 17 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

Delcídio permanecerá em Brasília na luta por recursos para MS

18 Dez 2009 - 15h30Por Folha Online

O senador Delcídio do Amaral (PT/MS) permanecerá em Brasília na semana do Natal para participar do esforço do Congresso que tentará aprovar, antes do final do ano, o Orçamento Geral da União.

 

 

“É fundamental a aprovação, na segunda-feira, do Orçamento de 2010 na Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização. Além disso, vamos batalhar também pela votação dos créditos suplementares ao Orçamento de 2009, fundamentais para garantir a liberação das emendas com recursos para os municípios ainda este ano”, revelou o senador.

 

 

Delcídio está preocupado com o comportamento da oposição no Congresso, que pode resultar em sérios prejuízos para Mato Grosso do Sul e o Brasil .

 

 

“Como a oposição, até agora, não aceita nenhum tipo de entendimento, é muito provável que percamos não só os recursos previstos através de emendas ao Orçamento de 2009, como também as verbas para a agricultura e os créditos referentes à Lei Kandir. Esse prejuízo vai atingir não só o nosso estado mas todas as unidades da federação”, alertou o senador.

 

Vitórias

 

 

Delcídio avalia como “bastante positivas” duas votações ocorridas esta semana no Senado, a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional que abre caminho para a criação do plano de carreira e do piso salarial nacional dos agentes comunitários de saúde e a flexibilização do FIES, que é o sistema de financiamento de cursos de nível superior em faculdades particulares para estudantes que não têm condições financeiras de arcar com o pagamento das mensalidades.

 

 

“A aprovação da PEC 54 era um velho sonho dos agentes de saúde em todo o Brasil. A partir de agora está sendo garantido o plano de carreira e  um piso salarial profissional nacional para a categoria. É uma grande vitória, como também é a aprovação das novas regras do FIES, que estabelecem condições melhores para os estudantes do ensino superior que financiam seus cursos e depois devolvem o dinheiro para a União trabalhando. Muitos estudantes estão se formando em situação de inadimplência e agora,  com as taxas de juro menores e prazos maiores,  eles passam a ter condições as necessárias a quitar suas dívidas e prestar um bom serviço ao país”, afirmou.

 

Leia Também

COVID NO BRASIL
Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 24.934 novos casos de Covid-19
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Jovem morre após ser atingido por avião agrícola pilotado pelo pai
TEMPORAL - VIDEO
Forte chuva derruba árvores e deixa 23 mil pessoas sem energia
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 175 novos óbitos, totalizando 620.971
TRAGÉDIA
Deslizamento de terra destroi casarão histórico em Ouro Preto MG
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai, mãe e três filhas morrem em capotamento de caminhão
BIG BROTHER
Saiba quem foram os ex-BBBs que já morreram; 3 estiveram no BBB9
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil tem 87,4 mil casos e 133 mortes em 24 horas
HOMICIDIO EM SÉRIES
Bandido que comia olhos, orelhas e bebia sangue de vítimas é preso
COVID NO BRASIL
Brasil tem em 24 horas, mais 70.765 novos casos de covid-19