Menu
SADER_FULL
terça, 26 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Delcídio do Amaral diz que corrupção veio do PSDB e PFL

9 Ago 2006 - 08h23
O candidato ao Governo do Estado Delcídio do Amaral (PT) culpou o PSDB e o PFL pela corrupção na política brasileira. Ele disse que para entrar no debate dos esquemas de corrupção do mensalão e da máfia dos sanguessugas é necessário buscar os registros da história da política em Minas Gerais, mais precisamente, no Governo do senador Eduardo Azeredo (PSDB), quando foi governador do Estado.

Delcídio também levou o debate para o esquema de venda de ambulâncias e materiais hospitalares superfaturados – a máfia dos sanguessugas – que, segundo ele, tem seu início marcado no Governo federal do PSDB, aliado ao PFL, de Fernando Henrique Cardoso. "Eles não podem querer agora colar a corrupção apenas no PT. Isso eu não admito", frisou, ontem, em entrevista ao TJMS, da TV Campo Grande.

Outro ponto rebatido pelo candidato petista é sobre o montante da dívida de Mato Grosso do Sul com a União. Ele lembrou que o governador José Orcírio dos Santos (PT) assumiu o Estado devendo R$ 2,2 bilhões, em 1999. Em sete anos de Governo, Orcírio saldou R$ 1,8 bilhão da dívida. Porém, o total hoje é cerca de R$ 6 bilhões. "Mas isso é resultado da má negociação do Governo anterior que provocou essa condição impagável", explicou, dizendo que o valor do acréscimo de R$ 4 bilhões é apenas resultado da correção da dívida.

PropostasO candidato do PT disse que a melhor saída para o Estado é deixar de fazer o arroz com feijão na economia. A idéia é diversificar e sair do binômio do boi-soja. Delcídio quer a produção do biodiesel e do álcool; disse que industrializar é necessário e também possível sem pôr em risco o equilíbrio ambiental e ponderou que a capacitação e a especialização da mão-de-obra sul-mato-grossense são essenciais. "A educação é um ponto que devemos cuidar para atender a demanda do desenvolvimento real do Estado".

EntrevistasA TV Campo Grande continua hoje com a série de entrevistas com os candidatos ao Governo do Estado. Hoje, Tito Lívio Canton (PV) participa do TJMS.

A Mega 94 vai entrevistar o candidato a senador João Leite Schimidt (PDT), no 94 Notícias, a partir das 7h.

 

 

Correio do Estado

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Amem o estrangeiro
LIÇÕES DA BÍBLIA
Circuncidem seu coração
OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS