Menu
SADER_FULL
terça, 26 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Delcidio comemora licença para construção da siderúrgica

17 Ago 2006 - 09h53

A MMX – Processadora de Minérios está autorizada a montar o canteiro de obras e iniciar a implantação da usina siderúrgica de Corumbá, que vai produzir 375 mil toneladas de ferro-gusa por ano.  A Secretaria Estadual de Meio Ambiente emitiu no final da tarde desta quarta-feira, 16 de agosto, a licença de instalação do empreendimento, que conclui um processo iniciado em março de 2005, que passou pela elaboração do EIA-RIMA (Estudo e Relatório de Impacto Ambiental), uma audiência pública em maio deste ano, a licença prévia e agora a licença de instalação.

 

Além disso, a empresa firmou um Termo de Compromisso de Conduta com o Ministério Público, que definiu as medidas para garantir a proteção do meio ambiente na região.

 

- Esta é mais uma vitória na luta para promover o desenvolvimento sustentável e gerar empregos na região de fronteira.A emissão da licença de instalação, depois de analisado o projeto, que foi elaborado com a preocupação de respeitar o meio ambiente, era a etapa que faltava para o início das obras, que devem começar imediatamente. O governador e eu buscamos os parceiros para que isso acontecesse. Estou muito contente com essa notícia porque ela comprova que o nosso sonho não era uma utopia e nem o povo de Corumbá e Ladário foi enganado, como afirmaram aqueles que não têm conhecimento de como se desenvolve um projeto dessa magnitude - comemorou o candidato ao governo do estado pela coligação Um novo avanço para Mato Grosso do Sul, Delcidio do Amaral.

A MMX vai investir US$ 75 milhões no empreendimento. Só durante a construção vão ser gerados 2.500 empregos diretos e indiretos.  A siderúrgica vai ser instalada em área de 250 hectares doada pelo governo estadual. Serão 2 fornos que consumirão 220 mil toneladas de carvão vegetal por ano.

         O minério de ferro virá da Mina 63, pertencente a MMX. A previsão é de que no prazo de 12 meses a siderúrgica vai estar pronta para funcionar. Além de produzir ferro-gusa, a empresa vai exportar 4,9 milhões de toneladas de minério de ferro por ano.

         O candidato disse que a siderúrgica é apenas o primeiro dos muitos projetos que estão se instalando na região de fronteira com a Bolívia.

         - Esse é o primeiro passo da mudança do perfil da economia na região, que além de agregar valor as nossas riquezas naturais, trará empresas responsáveis e compromissadas em proteger o nosso querido Pantanal – disse Delcidio.

 

No complexo siderúrgico a MMX vai investir também em uma aciaria e uma usina termelétrica, abastecida com gás natural e já adquiriu uma fazenda de 17 mil hectares na Serra do Amolar para implantar uma Reserva Particular do Patrimônio Natural-RPPN, demonstrando o compromisso da empresa com a preservação do Pantanal.

 

 

 

 

Fátima News

 

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Amem o estrangeiro
LIÇÕES DA BÍBLIA
Circuncidem seu coração
OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS