Menu
SADER_FULL
sexta, 3 de julho de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Déficit de luz no campo será zerado até o fim de 2006 em MS

26 Jul 2004 - 07h09
O secretário de Estado Desenvolvimento Agrário, Valteci Ribeiro de Castro, afirmou que o programa Luz para Todos, do governo federal, é essencial para a inclusão social e do desenvolvimento dos assentamentos - com a geração de renda e empregos - e da economia local. “Para que o campo se torne produtivo e desenvolvido economicamente e socialmente, o programa vale a pena, principalmente com o compromisso do Governo Popular com o desenvolvimento dessas ações”, afirmou durante a assinatura de ordens de serviço de 894 propriedades rurais de 11 assentamentos dos municípios de Rio Brilhante, Ponta porá, Jaraguari, Itaquiraí, Mundo Novo, Jardim e Sidrolândia. O investimento é de R$ 4.324.200,00 para beneficiar 4.680 pessoas.

O secretário de Desenvolvimento Agrário considerou a última semana como sendo de êxito para o Governo Popular, com o lançamento de créditos para a Agricultura Familiar e o lançamento do Plano Safra 2004-2005, que prevê liberação de R$ 1,4 bilhão no Estado. “O governo federal tem se destacado na questão de créditos e comercialização agrícola. Somente em Mato Grosso do Sul, a agricultura familiar avançou de 5 mil contratos para 12 mil no último ano”, afirmou.

As próximas ações do Governo Popular junto a pequenos produtores é no setor de infra-estrutura, na recuperação de assentamentos com implantação de redes de água, luz e inclusive o atendimento de assistência técnica em 100% dos assentamentos de Mato Grosso do Sul até o fim de 2004.

Segundo Valteci de Castro, foram assentadas no Brasil 524.380 famílias entre 1995 e 2002, das quais 88,3% não tiveram acesso à luz; 92,3% não receberam abastecimento de água; 81,3% não tiveram acesso a estradas e 52,7% não tiveram acesso a assistência técnica rural. Em Mato Grosso do Sul, 73% dos cerca de 40 assentamentos não possuem energia elétrica e receberão o benefício até o fim de 2006.

Na opinião de Valteci de Castro, ações como a implantação de energia elétrica em assentamentos gera desenvolvimento humano, como pode ser comprovado com o índice de Desenvolvimento Humano de Mato Grosso do Sul, que passou do 16º lugar no ranking nacional, para o 7º colocado. A mesma opinião tem a assentada Eli Marques, do assentamento Dorcelina Folador em Ponta Porã, que acredita na melhoria da informação das pessoas, em mais segurança e até mesmo da educação nas escolas que atendem as crianças assentadas com a chegada da energia elétrica.

“Teremos muito mais qualidade de vida para as 270 famílias assentadas e vamos inclusive poder impulsionar a pequena indústria que temos”, disse Eli Marques. Há três anos no assentamento Dorcelina Folador, Carlos Castelar vê a possibilidade de melhorar a produção agropecuária com a energia elétrica que vai chegar ao assentamento. Segundo ele, a alimentação do gado será beneficiada com a chegada da luz e também a família terá mais lazer e informação. “Com esse benefício, temos a certeza de que o governo está executando ações por nós”, concluiu.
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

COISA MEDONHA
Homem quebra túmulo e é visto dançando com o corpo da avó
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Exército abre seleção com vagas temporárias para MS e salários de até R$ 7,5 mil
FÁTIMA DO SUL - NOSSOS ANJOS DA GUARDA
Guerreiros de Fátima do Sul fazem semana de prevenção contra incêndio, hoje é dia do BOMBEIRO
BRASIL 60 MIL MORTES
Brasil tem 1.456.969 casos de Covid-19, aponta consórcio de veículos da imprensa em boletim das 8h
ELEIÇÕES 2020
Câmara dos Deputados aprova em primeiro turno adiamento das eleições municipais de 2020
100 INTERMEDIÁRIO
Venda direta de etanol das usinas para postos pode aumentar concorrência, diz Bolsonaro
CICLONE BOMBA NO BRASIL
CICLONE BOMBA: Sobe para 10 o número de mortos no Sul do país, VEJA OS ESTRAGOS
FURIA DA NATUREZA
Ao menos nove pessoas morreram devido a ciclone que atingiu Região Sul
NOTÍCIA BOA - BORA COMPARTILHAR
Teste de vacina de COVID-19 funciona e Pfizer pode produzir 1 bi de doses
FÁTIMA DO SUL - INAUGURADO
Fátima do Sul é a escolhida para a 4ª Unidade do Posto Alvorada que comemora 20 anos de sucesso