Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 22 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Déficit da previdência cresce 43,7% em 2006 até setembro

19 Out 2006 - 14h58
O regime geral de Previdência Social registrou em setembro déficit de R$ 8,566 bilhões. O valor é 175,9% superior (em termos reais pelo INPC) ao registrado em agosto deste ano e 207% maior do que o déficit apurado em setembro de 2005. No acumulado deste ano até setembro, o saldo negativo foi de R$ 34,185 bilhões, com aumento de 34,4% ante janeiro a setembro de 2005. Considerando a CPMF, o déficit acumulado no ano até setembro foi de R$ 28,093 bilhões, com aumento real de 43,7%.

A disparada nas despesas com benefícios no mês passado, de acordo com o Ministério da Previdência, refletiu a antecipação em setembro de 50% do 13º salário deste ano. A outra metade será paga em dezembro. Este foi o primeiro ano em que o governo pagou a antecipação do 13º no mês de setembro.

No mês passado, a arrecadação líquida da Previdência foi de R$ 10,420 bilhões, valor 3,8% superior ao verificado em agosto deste ano e 15,8% acima do resultado de setembro de 2005. Na outra ponta, as despesas com benefícios previdenciários somaram R$ 18,986 bilhões no período, com uma expansão real de 44,5% sobre agosto último e de 61% ante setembro de 2005.

Governo vê possibilidade de melhora

O secretário de Previdência Social, Helmut Schwarzer, afirmou que existe espaço para uma melhora na gestão da Previdência, que tenha impacto positivo no controle do déficit previdenciário, antes que se venha a fazer uma discussão sobre nova reforma.

Segundo ele, é possível melhorar cada vez mais a arrecadação, por meio não só da formalização do mercado de trabalho, que vem ocorrendo em virtude do crescimento da economia, mas também por ganhos de eficiência na máquina arrecadadora. "Temos capacidade de, com esforço de gestão, controlar o fluxo de financiamentos da Previdência Social", disse.

O secretário afirmou que também ainda há espaço para melhorar a concessão de benefícios, eliminando fraudes e concessões indevidas. Com isso, é possível, segundo ele, evitar um crescimento explosivo no déficit previdenciário. O secretário ressaltou que a expansão no déficit previdenciário nos últimos anos é decorrência de uma política de redistribuição de renda, que tem beneficiado a sociedade como um todo.

Helmut disse ainda que a reforma realizada em 2003 na previdência do setor público já surte efeito nas contas. Segundo ele, o déficit na Previdência pública está estabilizado. Em 2003, foi de R$ 46 bilhões, o equivalente a 3% do PIB. Em 2005, ficou em R$ 45,9 bilhões, ou 2,4% do PIB. Com isso, todo o déficit previdenciário, que inclui o regime geral da Previdência Social, e a previdência do setor público, caiu de 4,7% do PIB para 4,3% do PIB em 2005. "Isso é reflexo da reforma de 2003", disse ele.

 

Estadão

Leia Também

VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA
LIÇÕES DA BÍBLIA
Ele nos amou primeiro
AUXILIO EMERGENCIAL
Presidente está de acordo a prorrogação do auxílio emergencial
TRAGICO ACIDENTE
Menino de 9 anos morre enforcado com corda de balanço