Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 24 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Defesa convoca reunião para evitar caos aéreo no Réveillon

27 Dez 2006 - 10h40
O ministro da Defesa, Waldir Pires, convocou uma reunião extraordinária para às 15h desta quarta-feira com o Comando da Aeronáutica, Ministério do Turismo e representantes do setor aéreo para discutir medidas que possam evitar um caos nos aeroportos no feriado durante o feriado de Ano Novo.

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) tomou a dianteira das medidas para evitar um colapso no final do ano e na terça-feira (26) iniciou uma fiscalização no setor de reservas em todas as companhias aéreas.

Outra medida é uma auditoria na sede da TAM, em São Paulo, também iniciada ontem, para verificar o que causou os atrasos nos últimos dias. A empresa terá de explicar por que precisou, na semana passada, de auxílio de aeronaves da FAB (Força Aérea Brasileira) e de outras companhias aéreas para transportar os passageiros.

A TAM afirma que os problemas foram causados pela falta de aeronaves, que haviam sido encaminhadas para manutenção. A falta de aeronaves, dificuldades de reagendar vôos e de reacomodar passageiros levantou suspeita de "overbooking" --venda de passagens acima da capacidade dos aviões.

Após quatro dias de suspensão das vendas de bilhetes para vôos domésticos, a TAM voltou ontem a vender passagens.

O balanço da auditoria na TAM deve ser divulgado pela Anac até o final desta semana.

Fim da calmaria

A previsão do setor aéreo é de que o volume de passageiros aumente a partir de sexta-feira (29) e se intensifique até a segunda-feira (1º).

Nos dias 29 e 30 de dezembro, a TAM programa 680 vôos no país inteiro. Ela diz que esse número é igual à média diária. Mas será 27% superior ao do dia 31 --536 vôos-- e 31% superior ao do dia 24, véspera do Natal, quando houve 519 vôos da companhia aérea.

O SRPV (Serviço Regional de Proteção ao Vôo) em São Paulo afirma que esses vôos trarão mais trabalho aos controladores de tráfego aéreo, mas que isso não implicará atrasos no que depender da Aeronáutica.

Desde a segunda-feira (25) o movimento nos principais aeroportos do país era considerado normal. A calmaria veio depois de um feriado prolongado de Natal tumultuado por uma seqüência de cancelamentos de vôos que provocou longos atrasos e prejudicando milhares de passageiros.

Na manhã desta quarta-feira o movimento era considerado normal nos principais aeroportos com atrasos rotineiros, de acordo com informações da Infraero. Ontem a Anac registrou 23% de atrasos de mais de uma hora nos principais aeroportos. Não houve tumulto nos terminais.

A reunião convocada pelo ministro acontece no Ministério da Defesa, em Brasília, e também participam a Anac, Infraero (estatal que administra os aeroportos) e representantes da Casa Civil e do Itamaraty.
 
 
 
 
Folha On-Line

Leia Também

OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA
LIÇÕES DA BÍBLIA
Ele nos amou primeiro