Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 23 de junho de 2021
Busca
Brasil

Decisão do TJ/MS representa economia de R$ 100 mil

24 Fev 2010 - 09h16Por Dourados Agora

Decisão do TJ/MS de negar posse a suplentes significa economia de R$ 100 mil ao Legislativo

A 4ª Turma Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ/MS) negou na manhã de ontem o recurso de cinco ex-concorrentes a Câmara Municipal, que tentavam assumir seus mandatos baseados na Lei Orgânica do Município. São eles: Elias Ishi (PT), Walter Hora (PPS), Laudir Munaretto (PMDB), Geraldo Sales (PSDC) e Edvaldo Moreira (PDT). O recurso foi analisado pelo desembargador Rêmulo Leteliello.

Apesar de representar uma economia de R$ 100.000,00 ao Poder Legislativo de Dourados, o presidente da Câmara Municipal Sidlei Alves (DEM) lamentou a decisão por entender que um município do porte de Dourados merecia um número maior de vereadores. Quem “perde com isso é a população, cidades com menos habitantes tem mais vereadores que Dourados”, disse o presidente.

Ele também salientou que o Poder Legislativo estava preparado para receber os novos edis em termos estruturais. “Tínhamos gabinete a disposição e a organização das finanças permitiria o pagamento de salários aos novos vereadores, agora resta seguirmos legislando com dize parlamentares”, disse Sidlei.  
Edvaldo Moreira já ocupa o cargo de vereador atualmente em função da licença do titular da vaga, o vereador Marcelo Hall (PR) que se afastou para responder pela Secretaria Municipal de Serviços Urbanos. Geraldo Sales não é suplente da Câmara, porém se baseava na recontagem de votos para possivelmente assumir dentro do coeficiente eleitoral. A Lei Orgânica do Município de Dourados antes das últimas convenções para a eleição municipal previa 17 vagas no Legislativo.
     No início deste mês, baseado na mesma tese, Itaporã deu posse a dois vereadores que conseguiram assumir seus mandatos por força de uma determinação da Comarca do município. Casos semelhantes também já ocorreram no município de Corumbá; embora em Itaporã o Ministério Público Estadual tenha ingressado, na semana passada, com um pedido de afastamento dos recém empossados vereadores Sérgio Roberto Barcellos (PT) e Édio Barreto (DEM). Conforme o promotor Gerson Eduardo de Araújo, o afastamento se baseia no entendimento do Tribunal Superior Eleitoral e do próprio TJ/MS que no ano passado anulou diversas decisões concedidas em primeiro grau que anulava a posse de suplentes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

APOSTAS NO BRASIL
É legal apostar em esportes no Brasil?
CRIME BRUTAL
Mulher é encontrada morta com rosas, uma aliança nas mãos e frase cruel escrita na testa
TRAGEDIA
Casal é encontrado morto no banheiro com o chuveiro ligado
VEJA VÍDEO
Servidora não deixa lençol sujar com sangue de bandido e viraliza na internet
LUTO NA TV
Apresentador do Balanço Geral morre vítima da covid
COPA AMÉRICA
Com mudanças, Brasil encara Colômbia para garantir liderança do grupo
JOGOS ONLINE
Expectativas para legalização de jogos de azar movimenta mercado internacional
Policial
Criança de 6 anos sofre trauma de crânio após cair de atração no Beto Carrero World
DOSE ÚNICA
Avião com 1,5 milhão de doses da Janssen chega amanhã, diz ministro
REAÇÃO CERTEIRA
Mulher flagra filha sofrendo estupro e esfaqueia pedófilo