Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 25 de setembro de 2020
SADER_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

Datafolha diz que 57% rejeitam verba pública em estádios da Copa

17 Ago 2010 - 07h14Por Folha Online

A maioria dos brasileiros não quer dinheiro público na construção e reforma dos estádios para a Copa de 2014.
Segundo pesquisa nacional do Datafolha, que ouviu 10.856 pessoas em 382 municípios, 57% da população do país rejeita o uso de dinheiro dos impostos para esse fim.

Já os que defendem verbas públicas para as arenas do Mundial são 37%, enquanto 7% não souberam opinar. A margem de erro do levantamento, realizado entre os dias 9 e 12 agosto, é de dois pontos percentuais.

Sem contar a cidade de São Paulo, que não tem um estádio aprovado pela Fifa, o custo atual para as obras nos outros 11 estádios do Mundial está em R$ 5,1 bilhões.

Isso significa 168% a mais do que a CBF, que antes dizia que a Copa-14 seria a da "iniciativa privada", dizia que o Brasil iria gastar com suas arenas para a competição em 2007, quando o país foi indicado pela Fifa para abrigar o evento pela segunda vez.

Com nove estádios públicos, e interesse quase nulo da iniciativa privada, o país terá que recorrer aos cofres estatais para bancar as arenas.

O BNDES já abriu uma linha de crédito de R$ 4,8 bilhões para os estádios do Mundial. O governo federal, que controla o banco de investimentos, declara que não vai consumir dinheiro público, já que os empréstimos terão condições parecidas com as de outros ramos.

Mas quem vai tomar os empréstimos são os governos estaduais, o que configura o uso de verba pública.

O dinheiro que o país gastará com estádios para a Copa bancaria quase metade da verba que o governo federal gasta por ano com o Bolsa Família (cerca de R$ 13 bilhões), o mais popular projeto social da gestão do presidente Lula.

Seria suficiente ainda para construir uma via moderna de metrô, como a linha amarela paulistana, que, quando pronta, terá quase 13 quilômetros de extensão.

A rejeição ao uso do dinheiro dos impostos para os estádios de 2014, no entanto, diminui nos Estados mais pobres e entre os que ganham menos, segundo a pesquisa feita pelo Datafolha.

Na divisão por renda familiar mensal, o maior apoio ao emprego do dinheiro dos impostos para os estádios da Copa é detectado no grupo que ganha até dois salários mínimos, com 39%.

Apoio muito maior os estádios feitos com verbas públicas têm no Nordeste. Na Bahia, por exemplo, 50% dos entrevistados defendem investimentos estatais nas arenas, e 42% rejeitam. Em Pernambuco, a disputa fica dentro da margem de erro: 45% aprovam verbas públicas e 48% não querem que isso aconteça.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Motorista registrou a travessia de uma jiboia na avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. FORA DO HABITAT
VÍDEO: motorista flagra jiboia cruzando pista de avenida no RJ: 'olha isso'
Só queria que me entendessem sem preconceito! PRECONCEITO
Jovem é expulso de casa ao assumir namoro com mulher trans
Yan e um comparsa renderam mãe e filha na rua CRIMINOSO
Bandido morto pela PM arrancou família de carro e agrediu mulher uma semana antes
O diesel não sofreu reajuste. + ALTA
Gasolina sobe 4% nas refinarias, anuncia Petrobras
O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de segunda Saúde
Covid-19: Brasil tem 33,5 mil novos casos e 836 mortes em 24 horas
HERANÇA PORTUGUESA
A herança portuguesa na vida cotidiana do Brasil
Os beneficiários nascidos em janeiro  3,9 milhões de pessoas  poderão sacar AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga nova parcela do auxílio emergencial para 5,6 milhões de pessoas
o maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo PRESIDENTE NA ONU
Bolsonaro diz que brasileiros receberam mil dólares de auxílio
Imagem: Reprodução/Balanço Geral Londrina FUGA EM MASSA
Presos fogem de cadeia após surto de Covid-19
Material estava dentro de uma bexiga e enrolado com fita isolante PROFUNDEZAS DO CRIME
8 celulares e outros materiais são retirados do ânus de preso