Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 21 de junho de 2021
Busca
Brasil

Curtas sobre Diferenças serão exibidos neste sábado na UFGD

19 Nov 2009 - 15h37Por Diário MS
Neste sábado (21), às 17h, o Cineclube exibe o programa “Diferenças”, no cine-auditório da Unidade 1, Rua João Rosa Góes, 1761, Vila Progresso. Este programa mostra que uma das capacidades mais importantes do cinema é a de conseguir nos aproximar da vida de pessoas cuja realidade desconheceríamos de outra maneira. Seja pelo acesso a filmes de países distantes ou pelas narrativas em outros tempos históricos, o cinema sempre funciona como uma janela aberta ao outro.

Mesmo que os filmes presentes nessa coletânea nos apresentem histórias bem próximas geograficamente e que se passem em tempos contemporâneos, ainda assim o que veremos será a possibilidade do contato com realidades bem distintas.

Assim, conheceremos o mundo através da perspectiva de deficientes visuais (Reminiscência) e auditivos (O resto é silêncio), de anões (Criaturas que nasciam em segredo), daqueles que a sociedade considera como loucos (Príncipe do fogo) ou tão-somente daqueles que partilham hábitos ou crenças bastante particulares (Labirinto e Patuá). Ao final, vemos que estes “outros”, mesmo que a princípio distantes, são de fato bastante parecidos com todos e cada um de nós.

QUINTA-FEIRA

Às 12h desta quinta-feira (19), o Cineclube UFGD exibe gratuitamente o programa Olhares Femininos, no auditório de Biotecnologia da Unidade 2 da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), localizada na Cidade Universitária.

A diversidade da condição feminina em cinco diferentes olhares de mulheres cineastas é o que compõe este programa. Exibido no Festival de Cannes, o engenhoso “Três Minutos”, de Ana Luiza Azevedo, trata de decisões que podem mudar nossa vida. A sexualidade é protagonista também de “Messalina”, de Cristiane Oliveira – com a particularidade de a protagonista ser deficiente visual. Na animação “Desventuras de Um Dia, ou A Vida Não é Um Comercial de Margarina”, de Adriana Meirelles, um estressante dia de trabalho ganha redenção através do amor. Uma jovem mãe tem as agruras de um duro cotidiano compensadas através do contato com sua filha em “Dalva”, de Caroline Leone. Encerrando o programa, “Estória Alegre”, de Cláudia Pucci, é baseado em texto de Anton Tchecov e retrata uma situação de risco com desfecho extremamente prazeroso.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Policial
Criança de 6 anos sofre trauma de crânio após cair de atração no Beto Carrero World
DOSE ÚNICA
Avião com 1,5 milhão de doses da Janssen chega amanhã, diz ministro
REAÇÃO CERTEIRA
Mulher flagra filha sofrendo estupro e esfaqueia pedófilo
VIOLENCIA DOMESTICA
Menina de 12 anos furta bisavô e leva 10 chibatadas da mãe por ordem do CV
MILIONÁRIO
Aposta única fatura prêmio de R$ 7 milhões da Mega-Sena
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa paga hoje 3ª parcela do auxílio emergencial para nascidos em março
LUTO NA MÚSICA
Cantora gospel que defendia tratamento precoce morre de Covid-19 após ter os pulmões comprometidos
VIDEO
Cliente carrega mangueira sem perceber e bomba pega fogo em posto de combustível de Foz do Iguaçu
AÇÕES DO GOVERNO MS
Reinaldo Azambuja propõe projeto com Itaipu para combater assoreamento nos rios Iguatemi e Amambai
COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América