Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 12 de julho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Cultivo de mamona deve crescer em Três Lagoas

5 Jul 2004 - 17h58
Uma planta nativa do cerrado, que para muitos não tem valor, pode significar a expansão da agricultura na região do Bolsão, em Mato Grosso do Sul. É a mamona, de onde a indústria extrai um óleo muito apreciado, principalmente pelos orientais.

A demanda por esta planta está aumentando e vai crescer ainda muito mais devido à implantação de uma refinaria de óleo em Três Lagoas. A Enovel, de Bariri (SP), já instalou escritório de representação no município.
Em atividade há poucas semanas, os representantes da empresa se preocupam em assegurar produção de mamona para a futura unidade industrial. “São impressionantes as novas possibilidades comerciais que se abrem para o agronegócio com esta nova fábrica”, afirmou, quinta-feira, o consultor de empresas Celso Fabrício Correia de Souza.
Ele explicou que a pequena safra de mamona que existe hoje no Bolsão foi adquirida. A procura é tamanha que a cotação do produto tem subido às alturas nas últimas semanas. O quilo da mamona está sendo vendido hoje a R$ 1, um preço impensável até pouco tempo atrás.
“No ano passado, quando a empresa já estava adquirindo mamona em Mato Grosso do Sul, havia uma lavoura de 500 hectares em Chapadão do Sul. Neste ano de 2004, o produtor rural aumentou a área de mamona para 5 mil hectares, o que demonstra a lucratividade do negócio”, explicou Souza.
A maior parte da produção de óleo de mamona é destinada ao mercado internacional. De acordo com o consultor, o maior comprador mundial de óleo de mamona é o Japão.
Segundo ele, os empresários de Bariri vão investir R$ 5 milhões na implantação da subsidiária três-lagoense. A fábrica oferecerá em torno de 30 postos de trabalho.
O projeto arquitetônico da indústria está recebendo os últimos retoques. Ele será enviado para a Prefeitura de Três Lagoas, que com base nele apresentará, à Câmara Municipal, projeto de lei para cessão de área em comodato no Distrito Industrial a fim de abrigar a indústria.
O gerente municipal de Desenvolvimento Econômico, Cleber Pacheco, já deu parecer favorável. Ele ressaltou que o atual prefeito Issam Fares tem grande interesse em continuar com o processo de industrialização do município, o que permite uma avaliação positiva do empreendimento.
Após superados os trâmites municipais, será a vez de apresentar, provavelmente em agosto, a intenção dos empresários para o Conselho de Desenvolvimento Industrial (CDI), a fim de obter benefícios concedidos pelo Estado.
De acordo com Souza, a burocracia será vencida até setembro, quando a Enovel já pretende levantar o prédio da nova fábrica.

 

 


Rádio Grande FM / Correio Do Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

MAIS UM
Vírus com potencial pandêmico é detectado pela Fiocruz no Paraná
VÍTIMAS DE COVID-19
Mãe de médico morre horas após o filho e dois dias após o pai, vítimas da covid
VÍTIMA DE COVID-19
Covid tira de cena um dos últimos montadores do carro brasileiro
CD TRIBUTO AO PADRE ZEZINHO
No ano em Padre Zezinho faz 79 anos, Manoel Caires lança seu primeiro CD 'Tributo ao Padre Zezinho'
PAGAMENTO DO AUXILIO
Confira o calendário para saque em dinheiro do auxílio emergencial
AUXILIO EMERGENCIAL
Governo vai liberar mais 1,5 milhão de auxílios. Saiba como reclamar se o seu for negado
NÚMEROS DA ÚLTIMAS 24H
Os números da covid-19 no Brasil, atualizados diariamente
RECUPERAÇÃO
Dinho Ouro Preto revela sequelas após covid-19, ele já teve gripe suína e dengue
SOS SAUDE
Em 24 horas, nove pessoas morrem em casa pela covid-19 sem atendimento médico
BORA PRA BONITO - MS???
Bonito (MS) irá operar com tarifa de baixa temporada até 18 de dezembro e descontos de até 60%