Menu
SADER_FULL
quarta, 19 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

Crise destruiu 16 milhões de empregos no mundo, diz OIT

20 Mar 2010 - 06h02Por Uol
A crise econômica provocou a perda de 16 milhões de empregos ao redor do mundo, sendo que quase 75% desses postos de trabalho foram extintos em países desenvolvidos, informou a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

O setor mais afetado pela recessão foi a indústria, principalmente nos setores automotivo, metalúrgico e de produtos de informática e eletrônica, com 9,4 milhões de empregos perdidos.

Segundo a OIT, outros 3,3 milhões de empregos foram cortados no setor da construção civil apenas nos nove primeiros meses de 2009, sendo 630 mil deles nos Estados Unidos.

O estudo, que faz uma análise por setores, também inclui áreas como saúde, educação e administração pública, que embora não tenham sido imediatamente afetadas pela crise, podem sofrer mais adiante as consequências do aumento da dívida pública em muitos países.

Os dados obtidos em 56 países não incluem, no entanto, as dois principais economias emergentes - Índia e China - porque “estes países não fizeram chegar estatísticas recentes”.

Eric Zeballos, analista da OIT, garantiu que estas ausências não distorcem a avaliação, já que os países incluídos "representam mais de 70% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial".

Zeballos destaca que os países em desenvolvimento se mostraram mais resistentes, particularmente os que se beneficiaram da força de seus mercados internos, como o Brasil.

O estudo também confirma que a perda de empregos aconteceu de maneira desigual entre regiões.

A região da Ásia-Pacífico mostrou uma maior resistência em relação à crise na comparação com a Europa ou o continente americano.

Nos países em desenvolvimento, os setores que mais sofreram foram os orientados à exportação, assim como a agricultura. Nos países ricos, os mais afetados foram o industrial e de distribuição.

A construção civil, por sua vez, foi uma atividade castigada tanto em países ricos como em desenvolvimento. Mesmo assim, o estudo aponta que o Brasil conseguiu criar empregos neste setor.

“Há diferenças entre os países, dependendo da estruturação de sua economia e de sua dependência de fatores como o comércio internacional. Os setores que dependem mais dos mercados internos se saíram melhor”, explicou Zeballos.

Leia Também

BAIXA RENDA
Auxílio Gás: governo libera o pagamento no valor de R$ 52
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil tem um aumento e registra 351 mortes em 24 horas
OMICRON
Brasil dobra contágio nas 24h e registra 74,1 mil novos casos de covid-19 e 121 mortes
LIÇÕES DA BIBLIA
Carne e Sangue como nós
ABUSO SEXUAL
Meninas escutam mãe contando de abuso sexual e fazem relato chocante sobre tio-avô
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 24.934 novos casos de Covid-19
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Jovem morre após ser atingido por avião agrícola pilotado pelo pai
TEMPORAL - VIDEO
Forte chuva derruba árvores e deixa 23 mil pessoas sem energia
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 175 novos óbitos, totalizando 620.971
TRAGÉDIA
Deslizamento de terra destroi casarão histórico em Ouro Preto MG