Menu
SADER_FULL
quinta, 27 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

Crianças obesas podem apresentar problemas cardiovasculares mais cedo

11 Jan 2010 - 14h33Por Portal da Educação

De acordo com dados da Secretaria de Saúde de São Paulo, crianças e adolescentes que apresentam quadro de obesidade podem adiantar em até 20 anos problemas relacionados ao coração. A recomendação é que crianças com histórico de doenças cardíacas na família devam fazer exames de colesterol a partir dos dois anos de idade.

A Secretaria também informou que outros problemas podem surgir em decorrência do aumento da pressão arterial. A aterosclerose seria um deles, ela causa o envelhecimento natural de vasos e artérias do organismo.

O educador físico e tutor do Portal Educação, Diesi Souza Ventura, alerta que os pais acabam por se acomodar com a situação dos seus filhos, deixando em segundo plano a forma como estes se alimentam. “Tem quem acredite que obesidade é sinônimo de saúde”, diz Diesi.

“Procurar a orientação de médicos, nutricionistas e professores de educação física seria um importante passo para melhorar a saúde das crianças com excesso de peso”, ressalta o tutor.

Leia Também

SUBINDO
Brasil em 24 horas, foram registradas 487 mortes por Covid 19 e 183.722 novos casos registrados
joao 5 39 examinais as escrituras 2_3 LIÇÕES DA BIBLIA
Quanto Falta para o Fim do Mundo?
TRAGÉDIA NA IGREJA
Confusão em culto termina com pastor e jovem mortos, 4 baleados e casa incendiada
SOB INVESTIGAÇÃO
Lutador é executado com 12 tiros, sua esposa esta grávida
SEU DINHEIRO
Qualquer cidadão pode consultar se tem valores a receber de instituições financeiras; saiba como
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil registra 259 mortes e 83,3 mil novos casos
ESTUPRO DE VUNERALVEL
Mãe vê partes íntimas vermelha, pergunta e filha de 2 anos aponta paro o tio
ACASALAMENTO DE COBRAS
Casal sucuri acasalando em rio assusta e impressiona turistas; veja vídeo
MEIO AMBIENTE
O número médio anual de relâmpagos do país aumentará para 100 milhões
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, Brasil registrou mais 135.080 casos e 296 mortes por covid-19