Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 4 de junho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Criança morre após ser esquecida em carro em SP

13 Abr 2007 - 09h34

O menino G.O.G., de 1 ano e 4 meses, morreu nesta quinta-feira (12) em Guarulhos, na Grande São Paulo, após ter sido esquecido, segundo a polícia, pelo pai dentro do carro.

De acordo com policiais do 6º Distrito Policial de Guarulhos, onde o caso foi registrado, o pai do menino, Ricardo César Garcia, teria dito em depoimento que, depois de deixar a mulher no trabalho, voltou para casa e dormiu.

Segundo a polícia, ele só foi se dar conta de que tinha esquecido o filho no carro cinco horas depois. O pai, de 31 anos, vai responder por homicídio culposo. Após ser preso em flagrante, ele pagou uma fiança de R$ 300 e foi solto. 

 'Rotina'

Durante o depoimento, ele afirmou ainda que o que teria provocado o esquecimento foi a quebra de rotina: todas as manhãs, ele a mulher e filho saíam de casa cedo de carro. Ele deixava a criança em uma creche, a mulher no trabalho dela e ia para o próprio trabalho. Nesta quinta-feira, ele entrou de férias e a criança ficaria com ele, e não na creche.

Eles acordaram e, como de costume, os três saíram de carro. Ele deixou a mulher no trabalho e retornou para casa, um edifício situado no bairro do Macedo, próximo ao paço municipal.

Ele esqueceu a criança no carro e subiu para o apartamento. Ainda segundo a polícia, ele disse sentir muita dor de cabeça e foi dormir. Por volta do meio-dia, ele acordou e ligou para a mulher, que perguntou pelo filho. Foi quando ele lembrou da criança e correu para o estacionamento. Quando chegou, o menino estava desacordado.

A criança, desacordada, foi encaminhada para o pronto-socorro Bom Clima. O menino estava com parada cardiorrespiratória, não resistiu e morreu.

Outros casos

Em abril de 2006, um bebê de 1 ano e 3 meses morreu com queimaduras de 1º e 2º graus pelo corpo, após ter ficado sete horas dentre do carro. Segundo a polícia, ele foi esquecido pelo pai em um estacionamento em Santana, na Zona Norte de São Paulo.

 

Na época, o pai de 35 anos disse em depoimento a polícia que havia esquecido de deixar o filho na creche e foi direto para o trabalho, estacionou e esqueceu a criança. Só retornou ao final do expediente.

O menino foi levado ao hospital, mas chegou sem vida ao local. As queimaduras foram provocadas pelo sol. O pai foi indiciado por homicídio culposo.

Seis meses depois, em outubro, uma mulher de 25 anos, foi presa após abandonar a filha no carro para ir assistir a um show de pagode. A mulher deixou seu carro em um estacionamento na Rua Tagipuru, na Barra Funda, Zona Oeste, e seguiu em direção a uma casa noturna da região onde o grupo "Exaltasamba" se apresentava.

A criança foi encontrada pelo manobrista do estacionamento que estranhou o som que vinha de dentro do veículo. A mãe havia deixado a filha de 1 ano e 1 mês dormindo no carro. O manobrista chamou a polícia, que levou a menina para o Hospital das Clínicas. Depois de algum tempo, os policiais encontraram a mãe, que foi detida.

 

G1

Deixe seu Comentário

Leia Também

CASO DE POLÍCIA
Patroa é presa sob suspeita de homicídio culposo após filho de empregada cair do 9º andar
LUTA PELA VIDA
Cantora gospel que morreu por coronavírus, fez vaquinha para pagar tratamento
ELEIÇÕES 2020
Vai ter eleição, TSE autoriza convenções partidárias virtuais para eleição deste ano
BOA NOTICIA
Auxílio emergencial deve ser estendido em mais duas parcelas de R$ 300
TRAGEDIA
Empregada vai passear com cachorro, deixa filho com patroa e menino morre ao cair de prédio
FUTEBOL
Clubes de futebol brasileiros se unem contra homofobia
ASSUSTADOR E REAL NO BRASIL
Com uma morte por minuto, Brasil registra 1.349 mortes por coronavírus nas últimas 24h, novo recorde
JULGAMENTO
TSE julga se cassa Bolsonaro e vice a partir de terça
AUXILIO DOENÇA
Como pedir concessão e prorrogação do auxílio-doença durante pandemia
1º CASO NO BRASIL
Paciente recuperada de coronavírus no Piauí volta a ter teste positivo