Menu
SADER_FULL
domingo, 13 de junho de 2021
Busca
Brasil

Corpo de Bombeiros alerta para risco de afogamento

2 Jan 2010 - 10h15Por MS Notícias

O Corpo de Bombeiros alerta para risco de afogamento neste período de férias, em que centenas de famílias procuram piscinas, rios, represas e balneários. Confira algumas dicas para evitar acidentes, principalmente com as crianças em que a atenção deve ser redobrada.

O major do Corpo de Bombeiros Francimar Vieira da Costa alerta a população para que tome medidas básicas para evitar acidentes. “A primeira orientação é evitar a ingestão de bebidas alcoólicas. As pessoas devem se alimentar e esperar um tempo para entrar na água”, explicou.

Brincadeiras como “caldos” ou “trotes” devem ser evitados porque a profundidade de um rio ou de uma piscina pode ser pequena e saltos podem machucar ou contribuir para um possível afogamento. “Antes de pular ou saltar em rios, lagos ou represas é preciso checar a profundidade do local e ver se não tem buracos ou pedras”, alertou.

Outra dica do Corpo de Bombeiros é que a pessoa tenha noção da sua capacidade física e consciência de que realmente sabe nadar. “Às vezes a pessoa até sabe nadar, mas ao tomar banho em rios com correntezas fortes pode correr o risco de cansar e afogar”, disse.

Em rios o risco é maior por causa da força da correnteza e também pela profundidade. A dica é que crianças entrem só em rios rasos e acompanhados de responsáveis maiores de idade e que saibam nadar. Os pequenos também devem estar equipados com bóias ou flutuadores que garantam ainda mais a segurança. Também é importante não sair das margens do rio, onde é mais seguro. A orientação vale também para balneários.

O Corpo de Bombeiros também orienta para que a população utilize clubes ou balneários com o certificado de vistoria dos Bombeiros em dia. “Para garantir o alvará de funcionamento, estes pontos comerciais precisam contar com pelo menos dois salva-vidas, dois coletes e duas bóias”, justificou.

 

Providências


Major Francimar lembra que em casos de afogamento, quando não há um salva-vidas por perto, é preciso manter a calma e tomar algumas providências. “É preciso alguém que saiba nadar e ter boa resistência física, além de outra pessoa para auxiliar. Nestes casos as pessoas podem utilizar alguns meios como bóias, cordas e pedaços de madeira”, orientou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CÓDIGO DE TRÂNSITO
Mudanças no código de trânsito brasileiro e suas implicações para motoristas
ESPORTE PELO MUNDO
Em fase artilheira no Cazaquistão, lateral Bryan, ex-Cruzeiro, valoriza presença e relacionamento
FOTO: Só Notícias / Luan Cordeiro / ASSESSORIA COPA AMÉRICA 2021 - NO BRASIL
COPA AMÉRICA: Confira as 06 Seleções que jogarão na Arena Pantanal
biden vacinas capa 696x487 SOLIDARIEDADE
Biden anuncia que vai mandar vacinas para o Brasil e outros países
FENÔMENO RARO
Junho tem Eclipse Solar, Lua de Morango e dia mais longo do ano
PROTESTOS PELO BRASIL
29M pelo fora Bolsonaro chegou a mais de 200 cidades e ganhou as redes sociais
ATENTADO AO PUDOR
Prostitutas exibem partes íntimas no meio da rua, moradores reclamam, Vídeos
NA BRONCA
Bolsonaro aciona STF contra decretos estaduais que impõem restrições para conter Covid-19
BARBÁRIE
Homem encontra partes do corpo do filho em rio
FENÔMENO RARO
Super Lua de Sangue e Eclipse total acontece nesta quarta