Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 22 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Corinthians e São Paulo empatam pelo Nacional

20 Set 2004 - 07h11
Com dez jogadores especialistas em marcar os adversários e destruir as jogadas rivais, o clássico entre Corinthians e São Paulo não passou de um 0 a 0 neste domingo, no estádio do Morumbi, pela 31ª rodada do returno do Campeonato Brasileiro.

Foi o segundo empate entre as equipes neste Nacional. No primeiro turno, os rivais ficaram no empate por 1 a 1, também no Morumbi. Naquela oportunidade, o técnico Tite estreava no Corinthians e o São Paulo ainda tinha Cuca como técnico --agora, Emerson Leão dirige a equipe do Morumbi.

A igualdade acabou complicando a situação das duas equipes. O Corinthians, que vinha de derrota para o Atlético-PR (3 a 1), em Curitiba, buscava a realitação para retomar a ascensão do time, que está com 48 pontos.

Já o São Paulo acumulou o terceiro empate seguido: ficou na igualdade com o Cruzeiro (0 a 0), pelo Nacional, e com o São Caetano (1 a 1), pela Copa Sul-Americana, respectivamente. Está com 50 pontos, ainda de fora da zona de classificação para a Libertadores.

O jogo

Eles já haviam declarado suas intenções durante a semana. Tite e Leão adotaram o mesmo sistema (3-5-2) --juntos, corintianos e são-paulinos contaram com seis zagueiros e quatro volantes.

O Corinthians entrou em campo com três defensores (Marcelo Oliveira, Anderson e Filipe Alvim) e dois volantes (Wendel e Fabinho). O mesmo aconteceu no São Paulo, que utilizou os zagueiros Fabão, Lugano e Rodrigo, e os volantes Alê e César Sampaio. De quebra, o time do Morumbi teve a estréia do lateral-esquerdo Júnior.

No primeiro tempo, o São Paulo teve duas oportunidades reais de gol contra uma do Corinthians. A primeira foi aos 28min, quando Diego Tardelli marcou, mas o juiz Salvio Spinola Fagundes Filho invalidou o lance anotando impedimento do atacante.

Aos 37min, foi a vez de Rogério Ceni tentar marcar seu terceiro gol de falta neste Brasileiro, mas o corintiano Fábio Costa espalmou.

A melhor chance do Corinthians aconteceu aos 42min, quando a bola sobrou dentro da área para o atacante Jô, que bateu fraco para a defesa de Rogério Ceni.

No segundo tempo, apesar das alterações nas equipes, o panorama não mudou e a forte marcação continuava sendo a tônica da partida. Um dos que sofreram com a marcação foi o corintiano Alberto, que levou uma cotovelada do zagueiro uruguaio Lugano e teve o supercílio direito aberto.

Aos 40min, Alberto ainda teve uma chance de marcar na entrada da área, mas Rogério defendeu em dois tempos.

O Corinthians volta a jogar pelo Brasileiro no próximo domingo, quando receberá o Goiás, no Pacaembu. Já o São Paulo joga na próxima quarta-feira, pela Copa Sul-Americana, contra o São Caetano.

CORINTHIANS
Fábio Costa; Marcelo Oliveira, Anderson e Filipe Alvim; Edson, Wendel, Fabinho, Fábio Baiano e Renato (Coelho); Jô (Alberto) e Gil.
Técnico: Tite

SÃO PAULO
Rogério; Fabão, Lugano e Rodrigo; Cicinho (Gabriel), Alê, César Sampaio, Danilo (Souza) e Júnior; Grafite e Diego Tardelli (Jean).
Técnico: Emerson Leão

Cartões amarelos: Marcelo Oliveira, Filipe Alvim, Fábio Baiano e Fabinho (C); Rodrigo, César Sampaio e Grafite (SP)
Juiz: Salvio Spinola Fagundes Filho (SP)
Estádio: Morumbi, em São Paulo (SP)
 
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

REVOLTANTE
Criança autista vítima de maus tratos é encontrada comendo fezes de cachorro para sobreviver
HOMICIDIO X SUICÍDIO
Marido mata esposa e tira própria vida; criança de 3 anos pede socorro a vizinho
NEGLIGÊNCIA
Criança de 2 anos ao volante mata prima de 3 anos atropelada
CARROS SEMINOVOS
Como fazer uma boa escolha de veículos seminovos
LUTO NA TV
Ator Luis Gustavo morre aos 87 anos, vítima de câncer
EM DECLINIO
Covid-19: Brasil registra 21,2 milhões de casos e 590,7 mil mortes
TSUNAMI NO BRASIL?
Brasil pode ser atingido por tsunami; entenda
SERPENTE
Rapaz de 18 anos é atacado por jararaca durante pescaria
TRIBUNAL DO CRIME
Traficantes enterram mulher viva para vingar denúncia
TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro