Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 4 de dezembro de 2021
ASSEMBLEIA DEZEMBRO 2021
Busca
Brasil

Copa na África do Sul é oportunidade para combater o racismo

22 Mar 2010 - 17h35Por Agência Brasil

A Copa do Mundo que será realizada na África do Sul, em junho, é a oportunidade para que os países se unam no combate à discriminação racial, tendo como palco o local onde havia um regime de segregação, diz a alta comissária dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas, Navi Pillay. Para Pillay, é fundamental que os dirigentes esportivos aproveitem a realização dos jogos para defender o fim das diferenças raciais e das agressões.

Segundo a alta comissária, o papel do esporte é essencial no que ela chama de “luta” contra o racismo. “O papel do desporto na mudança de atitudes em relação ao racismo é potencialmente imenso especialmente em esportes como o futebol, que atraem grande e apaixonado público”, disse Pillay, nas comemorações do Dia Internacional de Eliminação da Discriminação Racial, realizadas ontem (21).

De acordo com a alta comissária, o fato de a Copa ser realizada na África do Sul deve servir como exemplo pela história do país que viveu o regime de apartheid, que durou 42 anos, instituindo direitos e obrigações distintos para brancos e negros. “O simbolismo da Copa do Mundo de 2010 que se realiza pela primeira vez em um estado africano e especialmente em um país que foi durante muitos anos sinônimo de racismo institucionalizado é importante”, disse Pillay.

Em seguida, Pillay acrescentou que o “racismo no esporte continua a ser um problema em muitos países e muitas modalidades [esportivas]. Eu apelo aos administradores esportivos em todos os lugares a seguir o exemplo de duas das autoridades do mundo de futebol, como a Fifa [Federação Internacional de Futebol] na elaboração de campanhas sérias para erradicar o racismo”.

A alta comissária da ONU lamentou que, apesar dos esforços, nos últimos anos, há registros de vários episódios de discriminação racial em estádios de futebol. “Nos últimos anos tem ocorrido uma série de incidentes vergonhosos nos estádios de futebol, quando os fãs de uma equipe de futebol agridem adversários utilizando o racismo”, disse ela.

Porém, Pillay ressaltou que é necessário observar que o futebol tem promovido também a integração entre povos e o fim da discriminação. “Apesar dos problemas que ainda existem. É  preciso reconhecer que o esporte tem, em vários países, atuado na luta contra o racismo e produzido resultados significativos com o apoio de organização não governamentais e participação ativa de um número de jogadores influentes”, afirmou.

Leia Também

ABUSO DE AUTORIDADE
PM arrasta homem negro algemado em moto; "Como na escravidão", diz gravação
REVOLTANTE
Índia de 13 anos violentada pelo avô busca ajuda e acaba estuprada por 4 em unidade saúde
DOENTIO
Mulher descongela geladeira e encontra corpo de bebê escondido em sacola
PONTE BIOCEÂNICA
Ponte Bioceânica vai ganhar nova data de lançamento; Bolsonaro e Marito participam
AÇÕES DO GOVERNO MS
Com estados da região Sul, Azambuja quer integração ferroviária e união para redução de carbono
PIX SAQUE
Pix Saque começa hoje:comércio vê nova ferramenta como chamariz para clientes,mas teme por segurança
TRAGÉDIA NA LINHA DO TREM
vítima comemorou aniversário do marido um dia antes de morrer com a filha em acidente com trem
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil registra 229 óbitos e 9,2 mil novos casos
# PREVENIR É O REMÉDIO
Covid-19: Brasil registra 303 mortes e 12.126 casos em 24 horas
DESESPERO
Vídeo: veja momento em que calçada cede e pessoas caem em rio