Menu
SADER_FULL
sábado, 25 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Contra fraude, Enem pode ter versões diferentes de prova

20 Out 2009 - 15h48Por G1

Para diminuir a possibilidade de fraudes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o Ministério da Educação (MEC) estuda aplicar duas versões de prova aos mais de 4 milhões de estudantes que participarão do exame nos dias 5 e 6 de dezembro. O G1 apurou que essa estratégia foi discutida em uma reunião na sede do MEC na manhã desta terça-feira (20). A reunião prossegue nesta tarde.

De acordo com o plano em discussão, uma parcela dos candidatos responderia a um modelo do teste, enquanto a segunda versão de conteúdos seria aplicada ao outro grupo de estudantes.

A forma como poderão ser distribuídas pelo país as duas versões do Enem ainda é mantida em sigilo pelo MEC. A opção por adotar dois testes faz parte da nova estratégia de segurança pensada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

Nos exames anteriores, o ministério aplicava apenas um modelo de prova com 63 questões. Para evitar a “cola” entre os candidatos, as questões eram ordenadas de quatro maneiras diferentes no caderno de prova. Se for implementada a mudança em estudo, será a primeira vez que o Enem terá dois modelos completamente diferentes de conteúdo.

O Enem 2009, com 180 questões, será aplicado no primeiro final de semana de dezembro. No sábado, será aplicada a Prova I, com Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias. No domingo, será aplicada a Prova II, com Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, mais a Redação, e Matemática e suas Tecnologias.

No dia 5 de dezembro, sábado, o Enem será aplicado das 13h às 17h30, com 4h30 de duração. No dia 6 de dezembro, domingo, haverá uma hora a mais para a aplicação, pois neste dia será feita a redação. O horário de domingo será de 13h às 18h30. O horário considerado é o horário oficial de Brasília.

Todos os participantes receberão, no endereço apresentado na inscrição, um novo comprovante de inscrição com o local de prova. O Inep enviará, também, para aqueles participantes que informaram seus números de celular, torpedos com informação do novo local de prova. 

Impressão da prova

A impressão da nova prova vai custar R$ 31, 9 milhões ao MEC. O contrato celebrado pelo Inep com a gráfica “RR Donnelly Moore” foi publicado no dia 14 deste mês no “Diário Oficial da União”.

Além da impressão das provas, a gráfica será responsável pelo manuseio, embalagem, rotulagem e entrega dos cadernos de provas do Enem aos Correios.
A contratação da nova gráfica não apresentou detalhes sobre possíveis procedimentos de segurança que terão de ser adotados pela empresa para evitar que um novo vazamento, como o ocorrido no dia 1º de outubro, volte a acontecer. A notícia de quebra do sigilo do exame fez com que o MEC cancelasse a prova.

O MEC, em parceria com a Polícia Federal, a Força Nacional de Segurança e os Correios, trabalha para elaborar uma nova estratégia de segurança para evitar outro boicote ao Enem. Esse planejamento é mantido em sigilo para evitar o comprometimento das operações.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ROTA BIOCEÂNICA
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
CASTELO DE AREIA
Idoso casa com prostituta 35 anos mais nova e flagra com outro
DOENÇA DO SÉCULO
Servidor público é encontrado pendurado em árvore
COVID-19
Ministra de Bolsonaro testa positivo para Covid e cancela agenda em Nova Andradina
ASSUSTADOR
Homem encontra boneca na parede com bilhete misterioso: "obrigada por me libertar"
VIDEOS VAZADOS
Torcedora do flamengo esquenta a web com vídeos íntimos
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra em 24 horas 36.473 novos casos e 876 novas mortes
REVOLTANTE
Criança autista vítima de maus tratos é encontrada comendo fezes de cachorro para sobreviver
HOMICIDIO X SUICÍDIO
Marido mata esposa e tira própria vida; criança de 3 anos pede socorro a vizinho
NEGLIGÊNCIA
Criança de 2 anos ao volante mata prima de 3 anos atropelada