Menu
SADER_FULL
segunda, 2 de agosto de 2021
Busca
CRESCIMENTO NO CONSUMO

Consumo de energia cresce 7% e previsão para o ano é revisada

28 Out 2010 - 05h39Por Folha.com
O consumo total de energia elétrica no país atingiu 35.466 GWh (gigawatts-hora) em setembro, alta de 7,1% na comparação com igual período do ano passado, segundo levantamento divulgado nesta quarta-feira pela EPE (Empresa de Pesquisa Energética). No acumulado do ano, houve crescimento de 9% ante os nove primeiros meses de 2009.

A EPE também revisou a previsão de consumo de energia elétrica no país em 2010. A nova estimativa é que o consumo em 2010 se situe em torno de 420 mil GWh, o que significa um crescimento de 8,1% sobre 2009 (a previsão anterior indicava expansão de 7,7%).

"O comportamento do mercado de energia elétrica nesses três primeiros trimestres do ano, a previsão de crescimento econômico em 2010, entre 7% e 7,5%, e a expectativa de sustentação da produção industrial são elementos que permitem atualizar a previsão do consumo de eletricidade na rede neste ano", informa em relatório.

SEGMENTOS

Segundo a EPE, o consumo das classes residencial e comercial manteve patamar elevado de crescimento, e o da industrial segue firme em sua trajetória de recuperação.

Na indústria, foram consumidos 15.786 GWh no mês passado, o terceiro maior valor mensal do ano, com elevação de 8% frente o mesmo mês de 2009. "O nível do consumo já recuperou, e até mesmo ultrapassou, o patamar pré-crise, quando o consumo mensal girava em torno de 15.500 GWh", destaca a EPE em relatório. No acumulado do ano, a alta foi de 12,3%.

Já no segmento residencial, o consumo em setembro ficou em 8.904 GWh, indicando acréscimo de 5,8% frente ao mesmo mês de 2009. "O aumento do consumo de energia pelas famílias pode ser atribuído à taxa de desemprego relativamente baixa (de 7,2%, em média, em 2010) -1 a 1,3 ponto percentual inferior à média dos últimos dois anos- e ao aumento da massa salarial, que em setembro, segundo o IBGE, esteve 12,7% maior do que em setembro de 2008", informa no comunicado. A expansão do crédito é apontada como outro fator de crescimento.

Assim como o verificado nos últimos meses, os destaques da classe residencial são as regiões Norte e Nordeste, que cresceram 11,3% e 7,9% frente a igual mês do ano anterior, respectivamente. Segundo a empresa, o crescimento "pode ser associado à existência de demanda reprimida nessas regiões".

Por último, o setor comercial atingiu 5.643 GWh, expandindo-se 6,4% relativamente ao mesmo mês de 2009. "O aumento da renda e a oferta de crédito têm proporcionado crescimento das atividades no setor, o que se reflete no consumo", informa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CÃOPAINHA
Cachorro toca campainha após ficar trancado fora de casa
SONHO INTERROMPIDO
Ultimo ensaio fotográfico minutos antes de médico sofrer choque e morrer nas vésperas de casamento
OLIMPÍADA
Rebeca é prata e faz história na ginástica olímpica em Tóquio
FENÔMENO DA NATUREZA
Chuva de meteoros será visível na madrugada de quinta para sexta em todo Brasil
A CASA CAIU
Mulheres se unem e surram "valentão" flagrado agredindo ex no meio da rua
CRISE HÍDRICA
Novas fontes preparam MS para a crise hídrica, ressalta governador
ABAIXO DE ZERO
Com -8,6°C, SC registra a menor temperatura do Brasil em 2021, diz Inmet
COVID-19
Em dia de aumento de casos Brasil tem 1.333 óbitos por Covid - 19 nas últimas 24 horas
CONCURSO PÚBLICO
Caixa Econômica convocará 9 mil de concursos e abre mais mil vagas
BRASIL - 550.502 MORTES
Covid-19: país ultrapassa 550 mil mortes e tem 19,7 milhões de casos