Menu
SADER_FULL
sexta, 25 de setembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Concen/MS protocola representação contra Aneel nesta quarta

1 Set 2010 - 08h54Por MS Notícias

Nesta quarta-feira (01/09), o Conselho de Consumidores da Enersul
(Concen/MS), vai ao Ministério Público Federal, em Campo Grande, para
protocolar representação contra a ANEEL – Agência Nacional de Energia
Elétrica. Os conselheiros e técnicos serão recebidos às 14h30 pelo
Procurador da República, Dr. Emerson Kalif Siqueira.

A representação trata do valor apurado para devolução em virtude do
erro no índice de revisão tarifária do ano de 2003 e a redação
constante nas faturas de energia elétrica dos consumidores.

O Concen/MS entendeu que o valor fixado para a devolução de valores já pagos pelos consumidores sul-mato-grossenses decorre de erro na
fixação do IRT (Índice de Reposição Tarifária) da primeira revisão
tarifária da Enersul no ano de 2003. A ANEEL reconheceu que no período de abril de 2004 a dezembro de 2007, houve um incremento da receita da Enersul de forma indevida. O valor apurado para devolução pela Agência Nacional foi de R$ - 151.122.221,68 conforme Resolução Homologatória nº 624 de 07/04/2008.

Contudo, a equipe técnica da empresa UniEnergy Consultoria de
Planejamento, representada pela advogada Ieda Mara Leite Anbar e o
engenheiro eletricista Carlos Alberto Sanematsu, demonstra que as
parcelas que deveriam ser repassadas aos consumidores, como forma de
desconto em tarifa, não corresponde com a realidade dos números
informados pela ANEEL, sofrendo o consumidor prejuízo de mais de 7
milhões de reais.

“A Agência Nacional de Energia Elétrica, não está cumprindo com seu
papel fiscalizatório e super avalia crédito que deveria ser devolvido
aos consumidores sul-mato-grossenses decorrente da primeira revisão
tarifária do ano 2003”, afirma a advogada Ieda Mara Leite Anbar.

A representação pede ainda que se apure a responsabilidade pelos danos causados aos 710 mil consumidores prejudicados pelo índice de
reposição tarifária. “Está evidenciado que o impacto financeiro de
aproximadamente R$ 7.121.223,88 causa prejuízos desde abril de 2008,
levando os consumidores à falsa conclusão de que estão recebendo
valores em descontos nas tarifas exorbitantes dos quais não
correspondem com a realidade”, explica Ieda Mara. O documento também
pede a suspensão imediata da redação constante nas faturas de energia
elétrica que indica valores que estão sendo devolvidos, mas que não
contemplam o índice correto que cada consumidor deveria estar
recebendo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Motorista registrou a travessia de uma jiboia na avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. FORA DO HABITAT
VÍDEO: motorista flagra jiboia cruzando pista de avenida no RJ: 'olha isso'
Só queria que me entendessem sem preconceito! PRECONCEITO
Jovem é expulso de casa ao assumir namoro com mulher trans
Yan e um comparsa renderam mãe e filha na rua CRIMINOSO
Bandido morto pela PM arrancou família de carro e agrediu mulher uma semana antes
O diesel não sofreu reajuste. + ALTA
Gasolina sobe 4% nas refinarias, anuncia Petrobras
O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de segunda Saúde
Covid-19: Brasil tem 33,5 mil novos casos e 836 mortes em 24 horas
HERANÇA PORTUGUESA
A herança portuguesa na vida cotidiana do Brasil
Os beneficiários nascidos em janeiro  3,9 milhões de pessoas  poderão sacar AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga nova parcela do auxílio emergencial para 5,6 milhões de pessoas
o maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo PRESIDENTE NA ONU
Bolsonaro diz que brasileiros receberam mil dólares de auxílio
Imagem: Reprodução/Balanço Geral Londrina FUGA EM MASSA
Presos fogem de cadeia após surto de Covid-19
Material estava dentro de uma bexiga e enrolado com fita isolante PROFUNDEZAS DO CRIME
8 celulares e outros materiais são retirados do ânus de preso